Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Bélgica não irá apoiar acordo de livre comércio entre UE e Canadá

A Bélgica disse hoje que não irá apoiar um acordo de livre comércio entre a União Europeia e o Canadá depois que uma das suas regiões bloqueou o pacto, acabando com a possibilidade de assinar o acordo no fim desta semana.

Para ser aprovado, o acordo precisa de unanimidade entre os 28 países da UE, e na Bélgica, precisa de unanimidade entre suas regiões. A região francófona da Valônia, com população de 3,5 milhões de pessoas, é o único que se recusou a aprovar o pacto comercial.

Segundo os políticos da Valônia, o acordo prejudicaria o mercado de trabalho, o meio ambiente e os padrões de consumo, além de permitir que multinacionais prejudiquem as empresas locais.

O governo belga tinha até hoje para tentar fazer a região da Valônia embarcar no acordo para que o acordo fosse assinado até a próxima quinta-feira, como esperava o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau.

"Neste momento, precisamos nos armar com paciência", disse o porta-voz da Comissão Europeia, Margaritis Schinas, que negocia o acordo com os líderes europeus.

Apesar da decisão da Valônia, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, e Justin Trudeau mantiveram as conversas nesta segunda-feira sobre o acordo de livre comércio entre a UE e o Canadá. Em seu perfil no Twitter, Tusk afirmou que ele e Trudeau pensam que "a assinatura do acordo nesta quinta-feira ainda é possível. Nós encorajamos todas as partes a encontrarem uma solução. Ainda há tempo".

Antes do posicionamento de Tusk, o presidente da região belga da Valônia, Paul Magnette, afirmou que "é evidente que, nas circunstâncias atuais, hoje não podemos dizer 'sim' ao acordo". (Victor Rezende, com informações da Dow Jones Newswires - victor.rezende@estadao.com)