Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Coreia do Norte dispara míssil balístico na costa leste, diz Coreia do Sul

A Coreia do Norte disparou um míssil balístico em sua costa leste na manhã deste domingo, disse o chefe de Estado-Maior do Exército da Coreia do Sul, marcando a primeira provocação de Pyongyang desde que o presidente dos EUA, Donald Trump, assumiu o cargo no mês passado.

O míssil balístico foi lançado a partir de Banghyon, no noroeste do país e ao norte de Pyongyang, às 7h55 da manhã, horário em Seul, disseram os chefes em conjunto, enquanto Trump hospedava o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, para uma reunião na Flórida.

O chefe do Estado Maior disse que o míssil voou cerca de 500 quilômetros antes de pousar em águas entre o Japão e a Península Coreana. As autoridades japonesas confirmaram esses detalhes. Os chefes de Estado Maior disseram que analistas militares sul-coreanos e americanos estavam se reunindo para buscar mais detalhes sobre o lançamento de mísseis.

"Nós suspeitamos que a Coreia do Norte demonstrou uma demonstração de força para testar a administração Trump e as respostas dos EUA", disse um oficial militar sul-coreano que se recusou a ser identificado.

"Este foi um ato claro de provocação para nós e para a região, uma vez que foi conduzido logo após a reunião entre os líderes do Japão e EUA", disse o porta-voz do governo japonês, Yoshihide Suga, durante uma coletiva de imprensa.

Especialistas disseram que o míssil era provavelmente um dos chamados mísseis de médio alcance da Coreia do Norte, Musudan, que são capazes de chegar às bases americanas no Japão e em Guam. O Norte tentou testar o míssil Musudan do mesmo local de lançamento no passado, falhando várias vezes no ano passado, embora tenha reivindicado um lançamento de teste bem-sucedido do Musudan de um lançador móvel em junho de 2016.

Em um discurso de Ano Novo no mês passado, o líder norte-coreano, Kim Jong Un, disse que o país estava perto de testar o lançamento de um míssil balístico intercontinental, o que traria o Norte mais próximo de poder enviar uma ogiva nuclear para o continente americano.

"Não vai acontecer!" Trump escreveu um dia depois em sua conta no Twitter. No início deste mês, Trump enviou o Secretário de Defesa, Jim Mattis, a Seul e Tóquio, onde prometeu uma resposta "eficaz e esmagadora" a qualquer uso de armas nucleares contra a América ou seus aliados.

O presidente em exercício da Coreia do Sul, Hwang Kyo-ahn, disse que ele e o governo pressionariam por uma forte resposta internacional para punir a Coreia do Norte pelo lançamento do teste, de acordo com uma declaração de seu escritório. Fonte: Dow Jones Newswires.