Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Em reação a Trump, populista mexicano ganha força como candidato em 2018

Enquanto o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, suspende as relações bilaterais com o México, o populista mexicano de esquerda Andrés Manuel López Obrador, que deve ser candidato a presidente do país em 2018, ganha impulso por causa de uma reação nacionalista contra os EUA.

O ex-prefeito da Cidade do México, estreitamente derrotado nas duas eleições presidenciais anteriores, está agora ampliando sua liderança em pesquisas de opinião antes da corrida presidencial do próximo ano.

Uma pesquisa realizada recentemente pelo jornal El Financiero deu a López Obrador, fundador e líder do Movimento Nacional de Regeneração do México, 33% de apoio dos eleitores, quatro pontos percentuais a mais desde novembro e seis pontos percentuais à frente da ex-primeira-dama Margarita Zavala, do conservador Partido da Ação Nacional.

A partir de domingo, em Los Angeles, López Obrador planeja transmitir seu apoio aos mexicanos nos Estados Unidos durante uma turnê de quatro dias em meia dúzia de cidades americanas com grandes comunidades mexicanas. Estima-se que haja 35 milhões de pessoas de ascendência mexicana nos Estados Unidos.

A visita ocorre quando a nova administração norte-americana intensifica a repressão à imigração e lança ataques de deportação de imigrantes ilegais em várias cidades dos EUA. Trump também chocou os mexicanos com sua insistência para que o México pague por um muro entre os dois países, além de seus ataques contra empresas dos EUA que abrem fábricas no México.

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, enfrenta uma crescente pressão política para defender o orgulho nacional do México, mesmo quando ambos os países se preparam para renegociar o Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta).

A visita de López Obrador aos Estados Unidos parece ser projetada para enviar uma mensagem clara: haverá um enfrentamento contra Trump, que foi chamado por ele de "arrogante e autocrático". Em um comício no centro de Los Angeles na tarde de domingo, López Obrador planeja destruir a política de imigração de Trump e ressaltar que os migrantes mexicanos não roubam empregos nos EUA. Fonte: Dow Jones Newswires.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo