Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

EUA alegam que Coreia do Norte violou armistício ao disparar contra desertor

(Foto: Twitter) - EUA alegam que Coreia do Norte violou armistício
(Foto: Twitter)

A Coreia do Norte violou o armistício que encerrou a Guerra da Coreia na década de 1950 quando guardas de fronteira, numa perseguição a um soldado que desertou para a Coreia do Sul na semana passada, ultrapassaram a linha que divide as duas Coreias e efetuaram disparos, revelou uma investigação liderada pelos EUA.

A conclusão, junto com um vídeo do incidente, foi divulgada nesta quarta-feira em Seul pelo Comando da Organização das Nações Unidas (ONU), entidade que assinou o armistício que deu fim às hostilidades da Guerra da Coreia em 1953.

Chad Carroll, porta-voz do Comando da ONU, informou que o órgão notificou a Coreia do Norte da violação e solicitou uma reunião para discutir o incidente.

A revelação veio nove dias depois da dramática deserção do soldado na Área de Segurança Conjunta, o ponto mais sensível da fortemente vigiada fronteira entre as Coreias.

Guardas norte-coreanos dispararam contra o soldado quando ele correu em direção à Coreia do Sul. O soldado foi atingido ao menos cinco vezes e sofreu graves ferimentos.

Forças sul-coreanas e dos EUA transportaram o soldado, cujo nome não foi revelado, de helicóptero ao hospital da Universidade Ajou, em Suwon, cidade ao sul de Seul. O soldado passou por várias cirurgias e está aparentemente sofrendo de depressão e transtorno de estresse pós-traumático, segundo o médico responsável por seu tratamento. Fonte: Dow Jones Newswires.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo