Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

EUA planejam campanha para denunciar abusos contra gays no Irã

O governo do presidente americano, Donald Trump, está lançando uma campanha para pôr fim à criminalização da homossexualidade em países onde é proibido por lei ser gay. Segundo a rede de TV NBC, o projeto faz parte de uma estratégia de denunciar o Irã por abuso de direitos humanos. O comando da campanha deve ficar a cargo do embaixador americano na Alemanha, Richard Grennel, o funcionário de cargo mais alto no governo abertamente homossexual.

Segundo fontes que acompanham a elaboração do projeto, diplomatas estão entrando em contatos com ativistas LGBT na Europa para reunir apoio em torno da iniciativa. Entidades como a ONU e a União Europeia devem se envolver na campanha.

Grennell tem sido bastante crítico ao comportamento do Irã na questão do programa nuclear e liderou a pressão diplomática para convencer os europeus a abandonarem o acordo de 2015, como os Estados Unidos fizeram no ano passado.

A ideia da campanha surgiu a partir de relatos de execução por enforcamento de um rapaz homossexual no Irã no começo do ano. "Foi um alerta para quem apoia os direitos humanos mais básicos", disse o embaixador ao Bild. "Não é a primeira vez que o regime iraniano condenou um homem gay à morte com as acusações ultrajantes de sempre. E não será a última."

Apesar disso, usar direitos dos homossexuais para pressionar o Irã pode expor aliados próximos dos Estados Unidos com políticas semelhantes, como A Arábia Saudita, os Emirados Árabes e o Paquistão.

As próprias políticas domésticas de Trump para a comunidade LGBT também são restritivas. Em janeira, a Suprema Corte autorizou o veto ao presidente para que transexuais sirvam nas Forças Armadas. (Com agÊncias internacionais)

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo