Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Forças sírias e rebeldes lançam novas ofensivas em Alepo

As forças do governo sírio lançaram uma contraofensiva neste sábado em uma tentativa de recuperar o controle de áreas que foram recuperadas pelos insurgentes no norte da cidade de Alepo, informaram ativistas à imprensa estatal. Enquanto isso, os rebeldes lançaram uma nova ofensiva sobre a cidade, um dia depois de embarcar em um amplo ataque por solo destinado a quebrar o cerco do governo a bairros rebeldes da maior cidade da Síria.

Os insurgentes foram capazes de capturar a maior parte do bairro ocidental de Assad, onde a maior parte da luta deste sábado se concentrou, de acordo com o exército sírio e com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, sediado na Grã-Bretanha. O Observatório informou que a nova ofensiva de tropas sírias e seus aliados estava em curso sob a cobertura de ataques aéreos russos e sírios. O grupo também disse que os combates e ataques aéreos ocorriam principalmente nas bordas oeste e sul de Alepo. O coletivo de ativistas Aleppo Media Center também relatou ataques aéreos e bombardeio de artilharia de áreas próximas à cidade.

O comando do exército sírio afirmou que as tropas e seus aliados estão atingindo posições insurgentes com granadas e foguetes, acrescentando que "todos os tipos de armas" estão sendo usadas nos combates no bairro de Assad.

Mais tarde, os rebeldes disseram que lançaram um contra ataque no bairro de Zahraa, no leste de Alepo, para tentar capturá-lo das forças do governo. O ataque começou com uma enorme explosão que atingiu posições do governo na linha de frente, disse Yasser al-Yousef, do grupo Nour el-Din el-Zinki, principal facção em Alepo. O exército sírio disse que as tropas estão repelindo esse ataque. A ofensiva teria começado quando os insurgentes detonaram um veículo e bombardearam a área.

A nova ofensiva de insurgentes é a segunda tentativa de quebrar o cerco do governo nos distritos do leste de Alepo, onde a ONU estima que 275 mil pessoas estão presas. O enviado especial da ONU Staffan De Mistura estimou que 8 mil deles são rebeldes.

Alepo é o ponto focal da atual guerra síria. O presidente Bashar Assad disse

estar determinado a retomar maior cidade e ex capital comercial do país.

Fonte: Associated Press