Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Hillary diz que não há problema com seus e-mails, após FBI reabrir investigação

(Foto: REUTERS/SCOTT MORGAN/FILES) - Hillary diz que não há problema com seus e-mails
(Foto: REUTERS/SCOTT MORGAN/FILES)

A candidata do Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, repreendeu o FBI após o órgão reabrir uma investigação sobre o uso de sua caixa de e-mail pessoal para as mensagens oficiais quando estava no Departamento de Estado. Para ela, não há nenhum problema.

"Tenho certeza de que muitos estão se perguntando de que se trata essa nova história envolvendo meus e-mails e por quê o FBI decidiu interferir na eleição sem qualquer evidência de transgressão de minha parte a apenas alguns dias do pleito. Essa é uma ótima pergunta", disse Hillary, em um comício na Universidade Estadual de Kent, no estado de Ohio. Ela afirmou estar confiante de que o FBI - que começa a investigar 650 mil e-mails encontrados no laptop do ex-deputado Anthony Weiner, ex-marido da principal assessora da democrata, Huma Abedin - chegará à mesma conclusão a que chegou quando fez a primeira investigação em seus e-mails, durante o verão.

O diretor do FBI, James Comey, enviou uma carta ao Congresso americano na sexta-feira (28), anunciando que a agência tinha encontrado novas mensagens ligadas ao caso dos e-mails de Hillary, mas não entrou em detalhes sobre o conteúdo dessas mensagens. Quando encerrou a primeira investigação contra a democrata, Comey afirmou que o FBI não a processaria criminalmente, mas criticou a falta de responsabilidade de Hillary quanto aos segredos do país.

Enquanto a candidata se defende da investida do FBI, seus apoiadores procuram minar a credibilidade de Comey, afirmando que suas ações são "inaceitáveis e injustas" e pedindo que ele dê todos os detalhes da investigação. O líder democrata no Senado, Harry Reid, disse, no domingo (30), que Comey estaria violando as leis federais que impedem que agentes federais usem seus cargos para influenciar o resultado de uma eleição.

Nesta segunda-feira, Hillary disse que "a maioria das pessoas decidiu há muito tempo o que pensa a respeito disso tudo. Neste momento a população está focada em escolher seu novo presidente". Ela também aproveitou o discurso para criticar os laços entre seu adversário na campanha presidencial, o republicano Donald Trump, e o presidente russo, Vladimir Putin.

Trump, por sua vez, questionou a capacidade de Hillary para ser presidente dos EUA. "Como Hillary pode gerenciar este país quando ela não consegue nem gerenciar seus e-mails? É um desastre após o outro, um escândalo após o outro, um processo após o outro", disse.

De acordo com uma pesquisa divulgada pela ABC News e pelo Washington Post, Hillary está liderando a campanha por uma diferença de apenas um ponto porcentual. Na semana passada, eram 12 pontos de diferença entre os candidatos. Fonte: Dow Jones Newswires.