Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Mãe mantém filho dopado e desnutrido para receber bolsa de doença rara

(Foto: Divulgação) - Mãe mantém filho dopado e desnutrido para receber bolsa de doença rara
(Foto: Divulgação)

Uma mulher deixou o filho passando fome e até drogou a criança, durante oito anos, enganando médicos para receber um auxílio doença fornecido pelo governo russo a famílias de pacientes com doenças raras. Lyubov Korotkova, de 40 anos, está sendo acusada de tortura, crueldade e humilhação após deixar o filho perder 12 quilos para simular a enfermidade. Investigadores alegam que a mulher deixou o garoto chegar nesse estado para poder receber o auxílio a até mesmo doações de instituições de caridade que se preocupavam com a “doença” da criança. “Ela o fazia passar fome e ingerir drogas para desencadear uma manifestação clínica de uma doença do estômago. Enganando os médicos, ela conseguiu registrar o garoto como deficiente e então passou a receber assistência financeira, compensação e outros subsídios”, explicou um dos investigadores do caso ao jornal britânico Mirror.

Medindo cerca de 1,04 metro de altura, valor considerado baixo para a idade do garoto, ele continua usando o mesmo tamanho de roupas que usava aos três anos de idade. Afastado da mãe, que poderá pegar até 10 anos de prisão caso condenada, hoje ele não tem nenhum tipo de sequela adicional fora os danos causados pela forma como foi tratado pela mulher, que o adotou ainda bebê. A ombudsman das crianças do Kremlin, Anna Kuznetsova, entrou com uma ação legal para evitar que a guarda da criança fosse devolvida à mulher.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo