Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

México menciona na OEA "importantes desencontros" com os EUA

De maneira inédita, o México levou à Organização dos Estados Americanos (OEA) o que denominou como "importantes desencontros" com seu vizinho do norte, após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chegar à Casa Branca. A maioria dos países da região expressou solidariedade aos mexicanos.

O embaixador mexicano Luis Alfonso de Alba Góngora disse que as diferenças sobre segurança, imigração, comércio e mudanças climáticas devem ser alvo dos países da região. "Nenhum desses problemas tem solução nacional ou unilateral. Nenhum Estado, por poderoso que seja, pode pretender impor sua vontade contra os princípios forjados pela comunidade internacional", afirmou o diplomata ao dirigir-se ao foro hemisférico durante um Conselho Permanente da entidade.

As propostas do novo presidente dos EUA, Donald Trump, de deportar 11 milhões de ilegais do país, fazer o México pagar a construção de um muro na fronteira e renegociar o tratado comercial entre ambos e o Canadá complicaram a relação bilateral.

O embaixador americano Kevin Sullivan disse na OEA que foram "positivos" os contatos recentes e que os países tratarão de suas diferenças "com diálogo respeitoso". O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, viajará ao México na próxima semana para se reunir com o ministro das Relações Exteriores do México, Luis Videgaray. Fonte: Associated Press.