Número de refugiados ucranianos passa de 13 milhões, diz ONU

Com o avanço da ofensiva russa na Ucrânia, o número de civis que cruzam a fronteira do país não para de crescer. Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), atualizados nesta segunda-feira (26), pouco mais de 13 milhões de ucranianos já deixaram a nação e estão em situação de refúgio, sendo a maioria na Europa.

Até o momento, a Rússia é o país fronteiriço que mais recebe refugiados ucranianos, contabilizando mais de 2,6 milhões de pessoas. Em seguida, estão a Polônia (1,3 milhão), Moldávia (91,7 mil), Eslováquia (94 mil) e Romênia (80 mil). Outras nações europeias, como Alemanha, Itália e Reino Unido também estão entre os destinos dos cidadãos, com 1 milhão, 159 mil e 129 mil recepções, respectivamente.

A marca supera a previsão feita por membros da ONU, no início de abril, de 8 milhões de refugiados ucranianos. Na data, a cifra já era considerada como a maior movimentação migratória na Europa desde a Segunda Guerra Mundial. Do total de refugiados, apenas 4,1 milhões estão inscritos em programas de proteção na Europa.

“Pessoas deslocadas internamente na Ucrânia e aqueles que retornam muitas vezes encontram suas casas destruídas. Embora a ajuda humanitária crítica permaneça fundamental, isso deve ser associado aos esforços de recuperação para garantir o acesso a abrigos adequados, escolas, hospitais e infraestrutura-chave”, disse António Vitorino, diretor-geral da Organização Internacional para as Migrações (OIM).

Informações de SBT News