Família autoriza doação de órgãos de adolescente vítima de ataque em Cambé

Os órgãos de Luan Augusto da Silva, 16 anos, segunda vítima do ataque ao Colégio Estadual Professora Helena Kolody, em Cambé, serão doados. A família do adolescente autorizou a doação, segundo o Hospital Universitário da Universidade Estadual de Londrina (HU-UEL).

ataque-cambe-2
Foto: Reprodução/Redes sociais

[Foi] realizado entrevista familiar onde os mesmos autorizaram a realização de doação de órgãos (globo ocular), único órgão possível em casos de protocolo de parada cardíaca. O corpo foi liberado para transferência ao Instituto Médico Legal (IML) de Londrina. A Direção se solidariza com os familiares e lamenta todos os fatos ocorridos, reforça que o ato de doação de órgão é muito mais que um ato de coragem, é um ato de bondade e amor ao próximo, é permitir que outras pessoas possam continuar a viver.

Luan morreu na madrugada desta terça-feira (20). Ele estava internado em estado gravíssimo no HU-UEL desde ontem (19), quando foi baleado na cabeça. A namorada do jovem, Karoline Verri Alves, 17 anos, morreu no colégio após o atirador entrar e efetuar os disparos.

ataque aconteceu na manhã desta segunda-feira (19) no Colégio Estadual Professora Helena Kolody, no centro de Cambé.

O atirador de 21 anos, que é ex-aluno do colégio, entrou no local pedindo seu histórico escolar. Ele pediu para ir no banheiro, trocou de roupa, sacou uma arma e atirou contra os estudantes no corredor.

Atirador disparou várias vezes em colégio de Cambé

Testemunhas afirmam que o atirador efetuou vários disparos no colégio. Uma aluna que presenciou o ataque afirmou que não foi morta “por piedade”. Ela deu uma declaração ao repórter Odair José, da Rede Massa | SBT.

“Ele saiu atirando e não me matou por piedade, porque eu caí do lado dele e ele não atirou em mim por piedade mesmo. eu pulei o muro da escola, quebrei a janela e pulei junto com os outros meninos”.

O atirador foi preso após ser imobilizado por um professor, segundo o governador Ratinho Junior. A Polícia Militar apreendeu com ele um revólver, munições, jet loader e uma machadinha, que estava na mochila do criminoso.

Segundo o secretário de Segurança Pública do Paraná, Hudson Teixeira, o atirador não conhecia as vítimas. Ele é investigado por homicídio, tentativa de homicídio e porte ilegal de arma de fogo.

Na noite de segunda-feira (19), um outro jovem, 21 anos, foi preso suspeito de ajudar a planejar o ataque. A informação da segunda prisão foi confirmada pela Secretaria da Segurança Pública. O crime está sendo investigado pela Polícia Civil.

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!
ENTRAR NO GRUPO
Compartilhe essa matéria nas redes sociais
Ative as notificações e fique por dentro das notícias
Ativar notificações
Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia
Alisha
Alorino
Antônio Carlos
Bianca Granado
Camila Santos
Edvaldo Corrêa
Elaine Damasceno
Fabiano Tavares
Gabriel Pianaro
Giselle Suardi
Guilherme C Carneiro
Mateus Afonso
Mauro Mueller
Oseias Gomes
Papai em Dobro
Tais Targa