Outdoor relembra um ano do caso Suellen; mulher foi morta na frente dos filhos

Com a colaboração de Melissa Munhoz/Rede Massa

O caso Suellen Rodrigues, mulher morta na frente dos filhos em uma escola de Curitiba, completa um ano nesta terça-feira (31). Familiares e amigos espalharam outdoors e cartazes pela capital pedindo justiça pelo feminicídio.

caso suellen curitiba
Foto: Reprodução/Rede Massa

O advogado e ex-policial Jaminus Quedaros de Aquino, ex-marido da vítima, foi denunciado pelo Ministério Público pela morte. Ele segue preso, mas o julgamento ainda não tem data.

No dia 31 de outubro de 2022, Suellen, 29 anos, deixava as crianças em uma escola municipal no bairro Uberaba. A vítima era de Prudentópolis, e estava em Curitiba há poucos dias para fugir do ex-marido. Ela foi surpreendida por Jaminus na porta da escola. O homem acertou pelo menos três tiros na vítima.

Caso Suellen: família faz campanha contra o feminicídio em Curitiba

Um ano após a morte de Suellen, a família da vítima criou um memorial e uma campanha para homenagear a jovem e também alertar a população contra o feminicídio.

Pela capital paranaense, foram instalados cinco outdoors que exibem um vídeo que relembra o caso. Também foram espalhados cerca de 200 cartazes em ônibus e estações-tubo para pedir justiça.

Em entrevista à Rede Massa | SBT, o pai de Suellen, Rildo Jauri, comenta sobre o memorial.

“Vamos fazer uma homenagem, orar por ela. Com certeza ela está do lado de Deus, mas a gente vai lutar por justiça. Isso não pode ficar assim”.

O caso está em processo na Justiça. Jaminus deve ir a júri popular.

“Aguardamos esse julgamento no plenário do Tribunal do Júri ainda em 2024, no primeiro semestre, embora não tenhamos ainda uma data específica”, diz o advogado da família da vítima, Jackson Bahls.

Relembre o Caso Suellen

Suellen deixava as crianças, de 10 e 7 anos, para o turno da tarde na Escola Municipal Donatila Caron dos Anjos, no dia 31 de outubro de 2022. A vítima era de Prudentópolis, e estava em Curitiba há poucos dias para fugir do ex-marido. Ela foi surpreendida por Jaminus na porta da escola.

O homem acertou pelo menos três tiros na vítima – o crime foi cometido na frente dos filhos do casal. Imagens de câmeras de segurança mostram o momento exato do crime e é possível ver que uma das crianças sai correndo, enquanto a outra permanece imóvel e assiste à mãe perder a vida pelas mãos do próprio pai.

De acordo com os advogados da família da vítima, o homem não aceitava a separação. Ele já havia ameaçado a vítima de morte em setembro. Suellen prestou queixa e conseguiu uma medida protetiva. Em 17 de outubro, ela registrou um novo boletim de ocorrência, pois Jaminus não estava respeitando a medida.

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!
ENTRAR NO GRUPO
Compartilhe essa matéria nas redes sociais
Ative as notificações e fique por dentro das notícias
Ativar notificações
Dá o play plus-circle Created with Sketch Beta. Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas plus-circle Created with Sketch Beta. A opinião em forma de notícia
Alorino
Antônio Carlos
Claudia Silvano
Edvaldo Corrêa
Fabiano Tavares
Gabriel Pianaro
chevron-up Created with Sketch Beta.