Protesto de familiares exige justiça por morte de menino atropelado

Com a colaboração de Melissa Munhoz/Rede Massa

Um protesto na manhã desta segunda-feira (17) pede por justiça pela morte do menino de 10 anos atropelado no último sábado (15) em Fazenda Rio Grande, região metropolitana de Curitiba.

protesto-morte-menino-atropelado
Foto: Reprodução/Portal Fazenda

Parentes, amigos e vizinhos se reuniram na rua Curitiba, onde um motorista bêbado atropelou cinco pessoas da mesma família – o pequeno Wesley Cardoso de Souza, de 10 anos, foi socorrido em estado grave e morreu neste domingo (16) no hospital.

Os moradores queimaram pneus e interditaram o trânsito no ponto onde o carro atingiu a família. A Polícia Militar foi acionada para desobstruir a rua, mas o protesto continuou com várias pessoas segurando cartazes e cobrando punição ao homem de 38 anos que causou a tragédia.

“Estamos aqui pedindo justiça pelo meu sobrinho e pelo padrasto dele, nós estamos em choque ainda e queremos justiça”, desabafa a tia de Wesley. “Nós não queremos que aquele homem saia de lá e mate mais pessoas inocentes”, desabafa.

O motorista estava bêbado, segundo a Polícia Militar, e usava o celular no momento do acidente, conforme a delegada Grazielli Schnitz, que investiga o caso. Ele continua internado sob escolta policial e será levado para a delegacia depois de receber alta.

Menino de 10 morreu depois de ser atropelado

Wesley Cardoso de Souza estava caminhando com a família na noite de sábado na rua Curitiba. Eles estavam a caminho da casa de uma vizinha para buscar um móvel que tinham ganhado quando o carro descontrolado atinge toda a família.

O menino de 10 anos foi socorrido e ficou internado na UTI do Hospital do Trabalhador, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na tarde de domingo. O padrasto dele, Diego Maicon Azevedo, continua internado em estado grave na UTI do Hospital Cajuru.

Outras duas crianças, de 1 e 8 anos, sofreram ferimentos leves e estão fora de risco. A mãe das crianças, Lisane Cardoso de Souza, também teve lesões leves e foi encaminhada ao hospital.

Ela esteve no Instituto Médico Legal (IML) na manhã desta segunda para liberar o corpo do filho. Ela também fez um desabafo e cobrou justiça pela morte da criança.

“Só Deus sabe o que estou passando, estou de um jeito que nem eu me conheço mais, eu só quero pedir justiça porque o que ele fez não pode ficar impune”, cobra a mãe de Wesley.

O motorista foi autuado por homicídio doloso (quando há intenção de matar), embriaguez ao volante e lesão corporal.

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!
ENTRAR NO GRUPO
Compartilhe essa matéria nas redes sociais
Ative as notificações e fique por dentro das notícias
Ativar notificações
Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia
Alisha
Alorino
Antônio Carlos
Bianca Granado
Camila Santos
Edvaldo Corrêa
Elaine Damasceno
Fabiano Tavares
Gabriel Pianaro
Giselle Suardi
Guilherme C Carneiro
Mateus Afonso
Mauro Mueller
Oseias Gomes
Papai em Dobro
Tais Targa