Paranaense recebe prêmio nacional do Concurso de Redação de Cartas dos Correios

Essa quinta-feira (13) foi especial para Bárbara Yijiu Faria Sung, de 15 anos, aluna do 2º ano do Ensino Médio, do Colégio Pro, de Maringá. Vencedora nacional da 51ª edição do Concurso Internacional de Redação de Cartas, a paranaense, assim como a representante de sua escola, Lilian Regina, estiveram no edifício-sede dos Correios, em Brasília, para receber os troféus, os certificados e os prêmios, de R$ 10 mil e R$ 10,5 mil, respectivamente. O evento de premiação integrou as comemorações do Dia Mundial dos Correios e dos 148 anos da União Postal Universal (UPU).  

Por meio da poesia de cordel, a estudante escreveu o texto vencedor do concurso, que teve como tema “Escreva uma carta a uma pessoa influente, explicando por que e de que forma ela poderia tomar iniciativas para combater a crise climática”. Além de trazer um alerta sobre o assunto, Bárbara ressaltou tópicos sociais e políticos que afetam o clima e ameaçam a vida no mundo, buscando sensibilizar as pessoas sobre a importância da preservação do meio ambiente.

Feliz com a premiação, ela foi convidada a ler a sua carta aos presentes. “Meu santinho, ouça um outro recado, vejo que não é só aqui que o clima anda mudado, alaga-se o que era seco, e seca-se o que era alagado, isso porque o bicho homem não vê o que tem causado. Por isso, meu santo, atenda a esse chamado, ilumina a cabeça de todos que não têm se conscientizado”, diz um trecho da redação. A estudante frisou de que maneira desejaria que sua carta tocasse a sociedade. “Eu gostaria muito de poder contribuir com as crianças e os jovens incentivando a criatividade e a escrita, porque eu acho que a comunicação é uma coisa muito importante que deve ser relevada em todos os pontos”.

O presidente dos Correios, Floriano Peixoto, parabenizou a aluna, como também o suporte dos familiares e da escola para que pudesse alcançar o resultado. O dirigente ressaltou ainda o compromisso dos Correios com as questões climáticas. “Em paralelo às ações corporativas, é com bastante entusiasmo que hoje vemos esse debate se irradiando para além das fronteiras da empresa. As inquietações de Bárbara ilustram o quanto a questão do clima precisa ser refletida e versada. Os Correios têm muito orgulho de poder, mais uma vez, fomentar debates importantes como este entre os jovens e a comunidade escolar de forma nacional e ampla”, destacou. Na ocasião, o dirigente entregou os certificados à aluna e à representante da escola da campeã, Lilian Regina. 

Confira o vídeo de apresentação da estudante paranaense.

Fases do Concurso – Promovido anualmente pela UPU, sediada em Berna, na Suíça, o concurso no Brasil é realizado pelos Correios e ocorre em três fases: escolar, estadual e nacional. As cartas vencedoras são analisadas por uma comissão especial, composta por representantes dos Correios, Ministério das Comunicações, Ministério da Educação, Unesco e Universidade de Brasília. 

Na fase internacional, realizada pela UPU, venceu Esra Sümeyye Öz, da Turquia. Em segundo e terceiro lugares, respectivamente, Nisal Nasser Salem Al Rawahiyah, de Omã, e Bryaneliza Latchman, da Guiana. 

Em todas as edições, mais de 60 países participam da competição, na qual os vencedores recebem uma medalha, uma carta do diretor-geral da UPU, um certificado e alguns presentes. Em âmbito internacional, o Brasil é o segundo país melhor colocado (com três edições), atrás apenas da China, com cinco medalhas de ouro. Todos os resultados da fase nacional e estadual estão publicados no site dos Correios.

Além de estimular melhor alfabetização de jovens por meio da redação de cartas, o concurso incentiva a expressão da criatividade e o aprimoramento dos conhecimentos linguísticos de crianças e adolescentes.

Celebrações – Comemora-se o Dia Mundial dos Correios em 9 de outubro porque é a mesma data da fundação da União Postal Universal, em 1874, em Berna/Suíça. A organização é vinculada à ONU e, atualmente, congrega 192 países. A Administração Postal Brasileira tornou-se membro da UPU em 1º de julho de 1877.