Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Londrina pode ter unidade de assistência a mulheres presas

(foto: Arnaldo Alves/AEN) -  Londrina pode ter unidade de assistência a mulheres presas
(foto: Arnaldo Alves/AEN)

A 13ª Promotoria de Justiça de Londrina realiza, na próxima segunda-feira (28) audiência pública para discutir a criação de uma unidade feminina de Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) no município. O encontro é aberto à participação de todos os interessados e acontece a partir das 19 horas, na Câmara Municipal de Londrina (Rua Governador Parigot de Souza, 145, Bairro Caiçara).

O objetivo é mobilizar parceiros dispostos a auxiliar na implantação e manutenção da Apac, um novo modelo de gestão da execução penal, que busca a humanização do cumprimento das penas privativas de liberdade. A Associação atenderá todas as comarcas sob a jurisdição das Varas de Execuções Penais de Londrina.

De acordo com a Promotoria, a formação da unidade feminina na cidade, preferencialmente sob o modelo de uma Apac, é de extrema importância pela necessidade urgente de adequação do cumprimento de pena das presas, proporcionando adequado tratamento penitenciário, com taxas de reincidência menores, a baixo custo para o estado. As Apacs têm como base a participação da comunidade, a participação ativa do recuperando, o trabalho, a assistência jurídica e à saúde, a valorização humana, a família, o voluntariado, dentre outros fundamentos. Destinam-se ao acolhimento de um público específico de condenados, pertencentes a um grupo considerado de menor risco.

(com informações do Ministério Público)