Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Acusado de esquartejar jovem com deficiência foi denunciado pelo próprio pai

Acusado de esquartejar jovem foi denunciado pelo próprio pai

João Paulo Ribeiro da Rosa, apontado como um dos suspeitos de ter esquartejado e matado Cleiton Rodrigues de Lima, 25 anos, em Quedas do Iguaçu, no Oeste do Paraná, foi denunciado pelo próprio pai. A informação foi fornecida pela família da vítima ao Massanews nesta quinta-feira (17).

Em contato com a reportagem, familiares contaram que começaram a procurar pelo jovem com deficiência mental assim que ele desapareceu. Eles andaram pela vizinhança e encontraram com João Paulo, que mora nas redondezas. O rapaz de 19 anos teria plantado informações falsas. Disse, inclusive, que Cleiton poderia ter ido para Cascavel. Foi quando o pai do suspeito entrou em contato com a família da vítima e disse que conhecia o filho que tinha, que o mesmo era "bandido", e que desconfiava ser ele o autor do homicídio.

Então, o pai de João Paulo apontou a fossa como possível localização do corpo, devido ao mau cheiro que exalava do lugar há alguns dias. Sabendo disso, a família procurou a Defesa Civil e a Polícia Militar, que foram ao local e encontraram partes do corpo da vítima. Ao Massanews, a família também contou que Cleiton tinha déficit mental e tomava remédios.

Além de João Paulo, Rudimar Mendes foi preso acusado de envolvimento no crime. Segundo depoimentos colhidos pela Polícia Civil, ambos teriam ingerido bebida alcoólica e ficaram furiosos quando Cleiton teria chamado a namorada de um terceiro amigo deles, Tiago Marcondes, de "gostosa".

Por isso, eles amordaçaram Cleiton, torturaram-no e espremeram os dedos das mãos dele com um alicate. Em seguida, Tiago teria segurado a vítima e Rudimar degolado a cabeça com um facão. Depois, cortaram as pernas, jogaram os membros na fossa e lavaram a casa.

O corpo ainda não foi liberado para a família pois, segundo a Polícia Civil, os peritos devem voltar ao local pois faltam partes do cadáver. João Paulo e Rudimar estão presos, enquanto Tiago segue sendo procurado.

Colaboração: Cristiane Guimarães/Rede Massa.