Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Advogado de vítima de grave acidente classifica conduta de motociclista como "irresponsável"

(Foto: Reprodução) - "Irresponsável": advogado de vítima fala sobre conduta do motociclista
(Foto: Reprodução)

O advogado de uma das vítimas do grave acidente causado por um motociclista no último sábado (7), na Avenida do Batel, em Curitiba, afirmou que a conduta do rapaz foi “incompatível com a via pública e irresponsável”. Leonardo da Fonseca Magalhães, de 22 anos, recebeu alta do Hospital Marcelino Champagnat na manhã desta sexta-feira (13), se apresentou na Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) e, em seguida, colocou uma tornozeleira eletrônica, conforme decisão judicial.

Ricardo Amazonas, advogado da família de Adriane Aparecida Melik Osiowy, de 38 anos, afirmou que neste primeiro momento a prioridade é dar o suporte necessário aos familiares das vítimas. “É um momento muito delicado e de muito sofrimento. Já tivemos contato com todo o cenário de provas e temos uma contextualização bastante robusta em desfavor do causador [Leonardo]”, disse.

De acordo com o advogado, assim que o quadro de saúde das vítimas for restabelecido tanto físico quanto psicologicamente, serão tomadas as medidas necessárias. “Nos preocupamos bastante com o quadro de saúde das vítimas. Depois que, na medida do possível, elas restabeleçam uma vida normal, vamos tomar essas medidas indenizatórias se for o caso e a intenção dos clientes”, afirmou.

Amazonas disse, ainda, que prefere se abster quanto às declarações já feitas por Leonardo e a defesa, porém classificou o cenário como ‘lamentável. “A conduta é incompatível com a via pública, mas vamos aguardar o que ele tem a declarar. Mas foi uma conduta irresponsável”, concluiu.

Adriane foi atropelada pelo motociclista no momento em que atravessava a avenida, acompanhada da filha da prima, Laura de Souza, de oito anos. A enfermeira continua internada na UTI do Hospital do Trabalhador e seu quadro é estável. A sedação foi retirada e, de acordo com a assessoria de imprensa da secretaria de Saúde,  seu quadro de saúde está evoluindo de forma mais rápida que o esperado.

Colaboração Ana Flavia/Rede Massa