Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Após intervenção judicial, número de pessoas atendidas por albergue multiplica

Arquidiocese pede doações em dinheiro (Foto: Divulgação) - Após intervenção, número de pessoas atendidas por albergue multiplica
Arquidiocese pede doações em dinheiro (Foto: Divulgação)

Após a intervenção judicial que afastou o então gestor do Albergue Santa Luíza de Marillac, em Maringá, o número de pessoas abrigadas saltou. A casa vinha atendendo por mês 30 pessoas e agora passou a receber, por noite, 85. São realizados ainda 200 atendimentos psicossociais por mês.

A Arquidiocese de Maringá assumiu a gestão do albergue por determinação judicial, tendo dom Anuar Battisti como novo encarregado. Ele colocou os frades Franciscanos na Providência para o trabalho e agora a casa soma alimentação a 10 mil pessoas por mês, além do fornecimento de roupas e banho, tanto para os usuários já recorrentes do abrigo quanto para a população em situação de rua em geral.

Para seguir com o trabalho, a arquidiocese busca doações. Alimentos e roupas chegam todos os dias, porém, falta dinheiro para pagar a folha de pagamento, os fornecedores e as contas de água e luz.

Quem puder ajudar pode ligar para o telefone (44) 4001-1400, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. Segundo a arquidiocese, a casa também está aberta para as pessoas que desejam conhecer o trabalho feito no local.

Toda quinta-feira, missas são rezadas às 6h30 e, às 8h30, aos domingos, cerimônias abertas a toda a comunidade, assim como o grupo de oração realizado às quintas, às 20h.

Colaboração Assessoria de Imprensa