Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Após intervenção judicial, número de pessoas atendidas por albergue multiplica

Arquidiocese pede doações em dinheiro (Foto: Divulgação) - Após intervenção, número de pessoas atendidas por albergue multiplica
Arquidiocese pede doações em dinheiro (Foto: Divulgação)

Após a intervenção judicial que afastou o então gestor do Albergue Santa Luíza de Marillac, em Maringá, o número de pessoas abrigadas saltou. A casa vinha atendendo por mês 30 pessoas e agora passou a receber, por noite, 85. São realizados ainda 200 atendimentos psicossociais por mês.

A Arquidiocese de Maringá assumiu a gestão do albergue por determinação judicial, tendo dom Anuar Battisti como novo encarregado. Ele colocou os frades Franciscanos na Providência para o trabalho e agora a casa soma alimentação a 10 mil pessoas por mês, além do fornecimento de roupas e banho, tanto para os usuários já recorrentes do abrigo quanto para a população em situação de rua em geral.

Para seguir com o trabalho, a arquidiocese busca doações. Alimentos e roupas chegam todos os dias, porém, falta dinheiro para pagar a folha de pagamento, os fornecedores e as contas de água e luz.

Quem puder ajudar pode ligar para o telefone (44) 4001-1400, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. Segundo a arquidiocese, a casa também está aberta para as pessoas que desejam conhecer o trabalho feito no local.

Toda quinta-feira, missas são rezadas às 6h30 e, às 8h30, aos domingos, cerimônias abertas a toda a comunidade, assim como o grupo de oração realizado às quintas, às 20h.

Colaboração Assessoria de Imprensa

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo