Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Bastante frio, homem contou que usou canivete para matar esposa na CIC

(Foto: Divulgação / Polícia Civil) - Bastante frio, homem contou que usou canivete para matar esposa na CIC
(Foto: Divulgação / Polícia Civil)

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoal (DHPP) divulgou na manhã desta terça-feira (7) a prisão de Cristiano Gonçalves Alves de Lara, de 27 anos. Ele confessou que matou a esposa, Andressa Mendes da Silva, de 23 anos, no dia 21 de outubro. O crime aconteceu na casa do casal, na Cidade Industrial de Curitiba, e na frente dos dois filhos.

Lara fugiu após golpear a esposa três vezes usando um canivete, que carregava em seu molho de chaves. Ele disse para as crianças, de três e sete anos, que sairia para esfriar a cabeça. Foi a criança mais velha que pediu ajuda aos vizinhos, já relatando que o pai tinha assassinado a mãe.

O delegado Osmar Feijó contou que as equipes da DHPP realizaram uma série de buscas, inclusive em municípios da Região Metropolitana de Curitiba e do litoral, para localizar Lara. A advogada dele fez contato no último domingo (5) na DHPP, informando que ele se apresentaria, o que ocorreu nesta segunda-feira (6).

Feijó afirmou que o suspeito foi bastante frio ao relatar o crime. “Ele relatou que a mulher saiu de casa pela manhã, voltando com uma pulseira, anel e brincos. Ele achou que era de um suposto amante. A briga começou no quarto do apartamento e, após luta corporal, na frente dos filhos, ele pegou o canivete e golpeou a mulher”, afirmou.

De acordo com o delegado, Lara não prestou socorro a vítima e ainda contou aos policiais que ouviu Andressa pedindo ajuda para a filha mais velha. “Os vizinhos do casal relataram que os dois passaram o dia todo brigando. Os dois se conheciam desde criança e estavam juntos há oito anos”, apontou.

Lara foi indiciado por homicídio e feminicídio, com agravante de que o crime foi cometido na frente dos filhos.