Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

“Cada um paga pelo seu crime”, afirma mãe de Isabelly

(Foto: Reprodução Facebook) - “Cada um paga pelo seu crime”, afirma mãe de Isabelly
(Foto: Reprodução Facebook)

Um dia depois de ficar frente a frente pela primeira vez com os acusados de matar a sua filha, Isabelly Cristine Santos (assassinada em fevereiro deste ano), Rosania Domingos Santos comentou o que sentiu durante a audiência realizada na tarde de terça-feira (10).

Em entrevista ao portal Massa News, ela afirma que seu propósito agora é lutar por justiça para sua filha. “Se o sonho dela não continuou, eu vou estar aqui na Terra para lutar por justiça. É a única coisa digna que eu posso fazer é lutar por justiça por ela”.

Como a senhora se sentiu na audiência ontem?

Estive frente a frente com eles (os irmãos Éverton e Cleverson Vargas, acusados do crime) e eles não conseguiram me encarar muito. Eu chorei bastante, foi uma audiência muito emocionante.

Não sei que tipo de sentimento senti ontem. No fundo até senti pena, não por eles, porque eles têm que pagar pelo crime que eles fizeram, mas na hora me veio na cabeça os pais deles, os filhos deles. O sentimento de tristeza e dor que eles devem também sentir por estarem nessa situação. Mas cada um paga pelo seu crime, pelo que é feito, pelo que eles fizeram a gente sofrer e estão fazendo.

Nada justifica esse crime cruel que fizeram com a minha filha. O que eles estão passando, eles mesmos cavaram pra eles. Sair com arma sem responsabilidade, então não saia, porque tinha gente inocente naquele carro, gente que pagou por um deslize de responsabilidade.

Tudo bem que advogado deles acha que eu senti pena, que eles não eram criminosos. Realmente eles não eram criminosos, mas agora eles são, eles mataram a minha filha inocente.

Qual sua esperança em relação ao processo?

Eu saí de lá um pouquinho com fé, otimista de que eles possam ir a júri popular. Porque não tem justificativa um crime desse tão cruel, nem que eles aleguem todas as dificuldades do mundo contra nós.

Eu só falei a verdade de tudo que aconteceu, a forma que ela foi assassinada. Nenhuma lágrima deles me convence nem vai fazer eu não lutar por justiça, porque o que eu mais quero é lutar por justiça. Quero ser o grito, a voz dela aqui, já que ela não está aqui para se defender. Porque eu sei que jamais ela queria perder a vida nessa situação. Ela era cheia de vida, ela só queria viver.

Senti pena sim, mas dos pais deles. Me coloquei no lugar dos pais deles também. Eu pela minha filha que assassinaram e os pais deles, por verem dois filhos presos por um crime tão cruel que foi o assassinato da minha filha.

Vou lutar por justiça até o final. A justiça de Deus eu sei que está garantida, mas ainda acredito na justiça dos homens. Se a gente deixar de acreditar, quantos pais vão perder mais filhos inocentes, quantos pais sofrem por ter seus filhos enterrados e não têm justiça?

Matou, tem que pagar. As pessoas morrem inocente, como minha filha e muitas e muitas e muitas. Não luto por causa de vingança, eu luto por uma causa justa. Se Deus deixou esse propósito, então meu propósito é lutar por justiça pela minha filha.

Ontem falei no depoimento que mataram ela, tiraram a vida dela, mas ela salvou muitas vidas. Então isso me conforta, é doar amor mesmo na dor. É um legado que ela deixou: amor, esperança e nunca desistir dos sonhos. Se o sonho dela não continuou, eu vou estar aqui na Terra para lutar por justiça. É a única coisa digna que eu posso fazer é lutar por justiça por ela.

Como está sua vida agora, com esse novo propósito?

Estou empurrando meus dias, está sendo muito difícil. Mas fico feliz que é um dia a menos, que na eternidade a gente vai se encontrar e cada dia que passa é um dia a menos para esse encontro.

Encontrei na cozinha uma forma de ocupar minha cabeça, ajudar um pouco. Porque meu pensamento é 24 horas nela, só nela. Até abri um canal “Cozinha Amorosa da Amorinha”, que vou mostrar o que eu faço. Ainda não coloquei vídeo, mas logo logo vou estar nesse novo propósito que é algo que vai me fazer pelo menos deixar de pensar um pouco e dar continuidade na minha vida.

Eu tenho certeza que é isso que ela queria, ela sempre me ensinou a ter força e eu não vou fraquejar nesse momento. E a forma que eu encontrei de poder levar adiante tudo isso, mas não está fácil. Seja o que Deus quiser...