Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Casal é preso suspeito de latrocínio em Rio Negro

(Foto: Divulgação/Polícia Civil) - Casal é preso suspeito de latrocínio em Rio Negro
(Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil de Rio Negro elucidou um crime de latrocínio, que vitimou Jocemar Olívio Tschoke, 55 anos, registrado na madrugada de segunda-feira (27). Um casal, de 24 e 25 anos, suspeito pela autoria do crime, foi preso horas após o fato em uma residência localizada no Bairro Alto, em Rio Negro, onde foi localizada a chave do veículo roubado da vítima, bem como a arma utilizada na ação criminosa.

Conforme apurado pela equipe, o crime aconteceu por volta de 4 horas, próximo a praça do pedágio, na BR-116. O casal encontrou Tschoke em um bar, que ficava na margem da rodovia. A mulher, de 24 anos, já conhecia a vítima, pois trabalhava como garota de programa e o homem era um de seus clientes.

Segundo informações apuradas pelos policiais, a suspeita e seu namorado armaram uma emboscada para a vítima. A mulher propôs um programa para a Tschoke, mas a condição era que ele desse uma carona para seu parceiro – o qual ela apresentou como amigo – até Campo Largo e depois retornaria para Rio Negro com ele.

Diante do fato, os três deixaram o bar e seguiram no veículo da vítima, um Gol preto, com destino a Campo Largo. Próximo ao pedágio, Tschoke desceu do veículo para urinar e foi surpreendido pelo rapaz, de 25 anos, que efetuou três disparos de arma de fogo contra ele. A vítima morreu no local. Em seguida, o casal fugiu, levando o veículo do homem.

Assim que a polícia foi notificada sobre o fato, iniciou as diligências com o intuito de elucidar o crime. Após algumas horas a equipe conseguiu identificar e encontrá-los na residência da mulher, de 25 anos. No local, os policiais encontraram a arma utilizada para matar Tschoke e a chave de seu veículo – que foi encontrado instantes depois, nas proximidades da casa.

De acordo com o delegado-titular da unidade, Sérgio Luiz Alves, na delegacia, a jovem confessou e detalhou todo o crime, já seu namorado permaneceu em silêncio e se resguardou no direito de falar apenas em juízo. “O rapaz estava em liberdade há dois meses, após cumprir dez meses de pena pelo crime de roubo”, informou Alves.

O casal foi autuado em flagrante pelo crime de latrocínio, se condenado poderá pegar até 30 anos de prisão em regime fechado.

Colaboração Polícia Civil

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo