Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Caso Isabelly: após um mês, mãe de youtuber fala sobre o crime

A morte da jovem Isabelly Cristine Santos, de 14 anos, completa um mês nesta quarta-feira (14). A youtuber foi atingida por um tiro na cabeça na madrugada do dia 14 de fevereiro, enquanto estava dentro de um carro que passava pela PR-412, em Pontal do Paraná, no Litoral do Estado.

A mãe de Isabelly, Rosania Domingo dos Santos, conversou com a Rede Massa sobre o primeiro mês de ausência da filha.

Os irmãos Everson e Cleverson Vargas, acusados pelo crime, estão presos no Centro de Triagem de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, e se tornaram réus no processo depois que a Justiça aceitou a denúncia do Ministério Público do Paraná.

Para o advogado que representa a família de Isabelly, Elias Mattar Assad, não restam dúvidas de que se trata de um “homicídio cometido por motivo fútil”. Ele afirma que a situação foi confirmada durante a reconstituição do crime realizada no dia 22 de fevereiro, que serviu de base para a oferta da denúncia pelo Ministério Público.

“A reconstituição mostrou exatamente que não tinha motivo nenhum para que fossem deflagrados os tiros”, comenta Mattar Assad. Ele destaca ainda que os irmãos Vargas, acusados do crime, haviam ingerido bebida alcoólica e estavam com uma arma irregular sendo transportada no veículo. “Foram tiros sequenciais, acompanhando o veículo em movimento”, comentou o advogado.

A defesa dos irmãos Vargas irá apresentar à Justiça a defesa formal dos acusados e, em seguida serão realizadas as audiências com testemunhas e interrogatório dos réus. Não está descartada a possibilidade de que os irmãos vão a júri popular após a análise do processo, que não tem prazo definido para ser concluído.

O advogado que representa os acusados, Claudio Dalledone, afirmou que não concorda com os termos apresentados na acusação. Os dois são acusados por homicídio qualificado, porte ilegal de arma e embriaguez ao volante.

De acordo com ele, os irmãos foram “tragicamente” incluídos na situação que resultou na morte de Isabelly por conta da “direção perigosa” conduzida pelo motorista do carro em que estava a adolescente. “Vamos lutar pela liberdade deles. Eles são pais de família, são arrimo de família e isso tudo vai ser levado em conta para que eles respondam essa acusação em liberdade”, disse o advogado.

Colaboração Lucas Rocha e Rede Massa