Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Caso Saulo: policial militar que atirou em jovem deve ser ouvido nesta quinta-feira

(Foto: Reprodução/Facebook) - Caso Saulo: PM que atirou em jovem deve ser ouvido nesta quinta
(Foto: Reprodução/Facebook)

As audiências que investigam o assassinato de Saulo Filipin Prestes, morto a tiros no dia 23 de julho de 2016, em Turvo, acontecem na tarde desta quinta-feira (21), em Guarapuava. O ex-policial militar, Toni Silvério Muniz Júnior, é acusado de homicídio culposo, pelo Ministério Público do Paraná (MPPR).

As investigações apontam que Toni teria atirado contra a vítima depois de uma abordagem policial, no Centro de Turvo. O suspeito alega que viu a vítima estava “fazendo manobras perigosas” com um veículo e que disparou depois que Saulo ignorou a ordem de parada. Toni também afirmou que atirou porque se sentiu ameaçado quando viu que o condutor deu marcha ré em sua direção.

A denúncia oferecida pelo MPPR, em dezembro de 2018, apresenta informações diferentes do depoimento do suspeito. Além do ex-policial, outras 16 testemunhas falam ao juiz Adriano Scussiatto Eyng.

Relembre o caso

Saulo foi morto na madrugada de 23 de julho de 2016, no Centro de Turvo. O rapaz dirigia um veículo Gol vermelho quando foi abordado pelo policial e deu marcha a ré.

A vítima estava acompanhada por dois amigos, quando o policial atirou em um dos pneus do carro. Em seguida, Saulo foi atingido na cabeça e morreu no local.

Colaboração RSN

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo