Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Categorias aderem a mobilização nacional

(Foto: Ilustração/Colaboração/Assessoria Sindicato Metalúrgicos) - Categorias aderem a mobilização nacional
(Foto: Ilustração/Colaboração/Assessoria Sindicato Metalúrgicos)

Os metalúrgicos da região de Curitiba participam nesta quarta-feira (15), da mobilização nacional em apoio a educação pública e contra a reforma da previdência. DE acordo com o Sindicato que representa a categoria, por aqui, 20 mil metalúrgicos devem aderir à paralisação nos inícios de turno.

Além dos trabalhadores das industrias automotivas, estudantes e profissionais da educação também se mobilizam neste dia. Em Curitiba a concentração está marcada para a Praça Santos Andrade, a partir das 8h30 e deve seguir ao longo do dia.

O protesto da educação é para chamar a atenção em relação ao corte no orçamento das universidades e da educação básica. O Ministério da Educação efetuou bloqueio de R$ 5,7 bilhões do orçamento discricionário, ou seja, não obrigatório. A mobilização, conforme os sindicatos das categorias, deve reunir professores e servidores das instituições públicas e também privadas.

A mobilização nacional foi orquestrada em parceria pela Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE) e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee). Nesta quarta-feira, o ministro da Educação, Abraham Weintraub deve prestar esclarecimentos na Câmara dos Deputados sobre os cortes e por este motivo, a mobilização foi organizada.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo