Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Cidades do Paraná têm condição climática favorável para proliferação da dengue

(Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas) - Cidades do Paraná têm condição climática favorável para dengue
(Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas)

Maringá, Foz do Iguaçu e Cambé são os municípios com o maior número de casos confirmados de dengue. O dado foi divulgado nesta quarta-feira (10), pela Secretaria da Saúde do Paraná, no boletim sobre a situação da dengue no estado entre agosto de 2017 e a primeira semana de janeiro de 2018.

O documento confirma 141 casos em Maringá, 43 casos em Foz do Iguaçu e 19 casos em Cambé. Apesar de não estar entre as três cidades com maior índice de vítimas da doença, Londrina notificou 1.524 casos suspeitos, o município com mais notificações do estado, seguido de Maringá, com 1.261 notificações e Foz do Iguaçu, com 971.

A incidência de pessoas infectadas no Paraná é de 3,19 casos por 100 mil habitantes, o que é considerado um número baixo pelo Ministério da Saúde. No entanto, é preciso ficar atento para a condição climática dos municípios, já que algumas cidades apresentam fatores favoráveis para a proliferação do mosquito transmissor. Entre as cidades com maior risco estão Guaratuba, Foz do Iguaçu, São Miguel, Guaíra, Umuarama, Maringá, Londrina e Cambará.

Outra informação levantada pelo boletim diz respeito à faixa etária dos pacientes, que se concentram em sua maioria, cerca de 56%, entre 20 e 49 anos. Desse grupo, 31% são mulheres e aproximadamente 24% são mulheres. A segunda faixa etária mais atingida é de 10 à 19 anos.

Ao todo, no Paraná, foram registrados 355 casos de dengue autóctones (ou seja, pessoas picadas pelo mosquito na mesma cidade em que residem) e 16 casos de dengue importados, somando 371 pessoas infectadas.

Chikungunya e Zika Vírus

Também foram divulgados o número de casos de Chikungunya e Zika Vírus no Paraná durante o mesmo período, entre agosto de 2017 e a primeira semana de janeiro de 2018.

De acordo com o boletim, sete casos de Chikungunya foram registrados e 259 notificações de casos suspeitos foram feitas. As vítimas confirmadas são de Curitiba, Foz do Iguaçu, Umuarama, Paranavaí, Santa Isabel do Ivaí e Rio Bom, sendo dois casos apresentados em Foz do Iguaçu.

Não há nenhum caso confirmado de Zika Vírus no Estado neste período, mas 110 notificações foram registradas.

Colaboração Daniela Borsuk