Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

“Confio da Justiça e em Deus”, dizem ex-vereadores após mais de 50 dias na cadeia

Coquinho (SD) e Hermógenes de Oliveira (PSC) deram sua primeira declaração após 57 dias presos. Eles ganharam a liberdade nesta sexta-feira (10), sob a condição de uso de tornozeleira eletrônica.

Coquinho foi o primeiro a falar. Ele contou que hoje é o dia do seu aniversário e agradeceu a Deus por ter saído da prisão. “Confio na Justiça, está nas mãos de Deus. Me coloco à disposição. Tenho fé que Deus vai mostrar a verdade. Não preciso abaixar a cabeça. Minha família está do meu lado e meus amigos”, disse. Ele alegou, ainda, que dará todas as explicações durante as audiências. “Vou mostrar para sociedade a pura verdade”, prometeu.

Já Hermógenes de Oliveira, acusado de ser o líder do “mensalinho”, propina supostamente paga a vereadores na gestão de Reni Pereira, negou as acusações. “Com certeza nego. Não sou líder de mensalinho algum”.

Ele afirma ter "aprendido muito" durante o tempo que passou atrás das grades. “Não quero entrar no mérito, mas fui muito julgado pelo que eu não fiz. Com o tempo, tudo vai ser esclarecido na Justiça. Confio em Deus e agradeço a minha família e aos meus advogados”, disse.

Colaboração: Vinicius Machado/Rede Massa.