Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Confusão envolve alunos e professor suspeito de assédio

(Foto: Reprodução / Google Street View) - Confusão envolve alunos e professor suspeito de assédio
(Foto: Reprodução / Google Street View)

Uma grande confusão foi registrada na manhã desta quarta-feira (27) no Colégio Estadual Professor Olavo Del Claro, no bairro São Braz, em Curitiba. Os estudantes de uma das turmas questionaram a presença de um professor em sala de aula.

Isto porque ele foi denunciado por uma estudante de outro colégio, no mesmo bairro, por assédio. O professor foi chamado para prestar esclarecimentos na delegacia, na semana passada. Foi aberto um inquérito para investigar a denúncia e o homem foi liberado. A Secretaria de Estado de Educação (Seed) informou que também passou a apurar o caso.

Hoje aconteceu o primeiro contato com alunos do Colégio Estadual Professor Olavo Del Claro, onde o professor também leciona, segundo Bianca Tomaz, mãe de uma estudante da escola. Ela revelou que a filha disse que não iria hoje para o local porque o professor estaria presente.

A jovem foi para o colégio, mas a mãe também foi conversar com os responsáveis sobre a presença do professor. “Ele chegou na sala tentando justificar o que estava acontecendo. Os estudantes ficaram muito nervosos e começou o bate-boca. Eu queria saber porque ele estava na sala de aula. Como mãe de uma aluna, não concordo com a presença dele em classe”, contou Bianca, ainda revelando que a filha enviou para ela uma gravação do que aconteceu no colégio. Ela confirmou que, diante de toda a confusão, a direção do colégio chamou o Núcleo Regional de Educação para informar o caso.

A informação obtida pelo Massa News foi de que o professor deu as duas aulas programadas para ele no colégio nesta quarta-feira e que a confusão iniciou após manifestação dos estudantes sobre a denúncia. O professor deixou a escola porque já tinha cumprido a sua jornada.

A Seed, por meio de assessoria de imprensa, divulgou uma nota sobre o caso, informando que “o Núcleo Regional de Educação (NRE) de Curitiba acompanha a situação desde a semana passada, quando foi realizada a primeira denúncia contra o professor, e está prestando apoio e orientação a estudantes e escola. O caso está sob investigação”.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo