Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Crise financeira faz Porto Amazonas cancelar Festa da Maçã

(Foto: Divulgação / Arquivo) - Crise financeira faz Porto Amazonas cancelar Festa da Maçã
(Foto: Divulgação / Arquivo)

A Prefeitura de Porto Amazonas (71 quilômetros de Ponta Grossa) emitiu uma nota informando o cancelamento da tradicional Festa da Maçã, que teria sua 34ª edição realizada em 2017. Conforme o prefeito Antonio Altair Polato informou, no comunicado, os R$ 250 mil que seriam investidos nos três dias de festa serão usados para o desenvolvimento econômico.

Polato informou que a decisão foi tomada por causa da crise econômica e da necessidade de investimento em outros setores da economia. “Os recursos poupados serão destinados à compra de um espaço para sediar uma nova empresa em nosso município, ou, de igual modo, investimentos diretos na economia, como a construção de um barracão industrial, sediando novos empreendimentos locais”, informou o prefeito.

Ainda na nota, o chefe do Executivo confirmou que “a edição da 34ª festa da maçã será realizada no ano de 2018, sendo que a mesma será repensada e reformulada, com foco na necessidade de que a festa possa, além de estimular o turismo local, gerar receitas ao nosso município”. Confira abaixo a íntegra do comunicado sobre o cancelamento da festa.

“Queridos porto-amazonenses,

Hoje o país atravessa uma grave crise econômica, onde muitos perderam seus empregos, o comércio e o setor de serviços passam por grandes dificuldades. Com a economia enfraquecida, houve considerável queda na arrecadação dos impostos, reduzindo a receita que ingressa nos cofres públicos municipais.

Observando esse cenário político/econômico pelo qual o país atravessa, é necessário prudência e responsabilidade no uso e na destinação dos recursos públicos. A tradicional Festa da Maçã, prevista para o mês de fevereiro, demanda investimentos diretos da Prefeitura de Porto Amazonas, em torno de R$ 250.000,00, recursos que seriam gastos em três dias de festividade.

Observando essa situação, entendo prudente, como Gestor desse município, que a Prefeitura utilize esses recursos financeiros para investir no desenvolvimento econômico local, possibilitando que a cidade possa avançar na contramão da crise nacional, crescendo, gerando empregos e se desenvolvendo.

Para que isso aconteça, os recursos poupados serão destinados à compra de um espaço para sediar uma nova empresa em nosso município, ou, de igual modo, investimentos diretos na economia, como a construção de um barracão industrial, sediando novos empreendimentos locais. Até que isso ocorra, esse dinheiro permanecerá no caixa da Prefeitura de Porto Amazonas, sendo aplicado em investimentos que garantam sua rentabilidade mensal.

Assim, com base nessas justificativas, a Administração municipal torna público o cancelamento da Festa da Maçã no ano de 2017, esperando a compreensão dos porto-amazonenses. Essa medida em algum momento já foi tomada por prefeitos da região, ou estão sendo tomadas no presente momento. A título de exemplo, o município de Palmeira, em 2013, deixou de realizar a Expo Palmeira, destinando recursos para investir em infraestrutura (o qual foi bem aceito pela população local), nesse ano de 2017, o município de Balsa Nova cancelou a Festa do Milho, e também, nessa última quarta-feira (11), a Prefeitura de Colombo cancelou a festa da Uva para garantir a geração de empregos e minimizar os efeitos da crise econômica.

Observo que nesse momento minha decisão não poderia ser diferente. A edição da 34ª festa da maçã será realizada no ano de 2018, sendo que a mesma será repensada e reformulada, com foco na necessidade de que a festa possa, além de estimular o turismo local, gerar receitas ao nosso município.

 Agradeço pela compreensão!”