Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Devido à greve, novos agendamentos são suspensos no Hospital Universitário de Maringá

Pacientes de risco ainda serão atendidos (Foto: UEM) - Devido à greve, novos agendamentos são suspensos no HU
Pacientes de risco ainda serão atendidos (Foto: UEM)

Consultas agendadas no Hospital Universitário de Maringá até esta quarta-feira (26) foram atendidas, porém, a partir desta quinta-feira (27), os servidores estaduais vão intensificar a greve, recebendo somente os casos de urgência e emergência.

O agendamento de novas consultas está suspenso até o fim da paralisação. A categoria está de braços cruzados para pressionar o governo do Estado pelo pagamento da data-base, prevista para janeiro de 2017.

Ambulatórios de grupos de risco serão mantidos, como de transplantados, pacientes que passaram por outros tipos de cirurgia e gestantes de alto risco, devido à gravidade dos casos e necessidade de acompanhamento médico.

Greve

No ano passado, o governo do Estado prometeu o pagamento do reajuste salarial em três parcelas, sendo que duas foram quitadas. A terceira – da reposição da inflação de 2016 mais 1% - seria paga em janeiro, porém, a administração tenta suspender.

O governador Beto Richa (PSDB) enviou uma emenda à Assembleia Legislativa do Paraná alegando necessidade de reequilíbrio fiscal, o que motivou a greve dos servidores do HU, Universidade Estadual de Maringá, servidores da rede estadual de educação e Polícia Civil.

Colaboração Brenda Carasmachi da Rede Massa