Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Doação de órgãos bate novos recordes no Paraná

(Foto: Agência Estadual de Notícias) - Doação de órgãos bate novos recordes no Paraná
(Foto: Agência Estadual de Notícias)

O Paraná é o segundo Estado com melhor desempenho do país na área de doação de órgãos, segundo a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos. A segunda colocação foi possível graças aos recordes conquistados pelo Estado no ano de 2017, com transplantes de rins (482), fígado (482) e coração (39).

Em comparação com 2016, o Estado teve um aumento de 12,5%, passando de 718 para 808 transplantes de doadores mortos realizados. Se comparado ao ano de 2010, quando foram realizados apenas 184 procedimentos no Paraná, o aumento em 2017 chega a 340%.

Vida nova!

Aos 23 anos, Cristiane Aparecida Toledo, foi uma das beneficiadas pelos doadores de 2017. No ano anterior, a auxiliar de produção recebeu um rim. O transplante foi necessário pois a jovem nasceu apenas com um rim, que parou de funcionar aos 19 anos.

João Valentim Lovato, aposentado de 58, morador de Curitiba, recebeu um coração no final do ano passado. Seu coração parou de funcionar efetivamente em 2001, quando sofreu um infarto. Com o transplante, ele teve a vida renovada.

Seja um doador de órgãos

Para se tornar um doador de órgãos, é necessário conscientizar sua família de que você quer ser um doador. No Paraná, as doações são feitas pelo Sistema Estadual de Transplantes, que é encarregado pela coordenação e gerenciamento dos órgãos no Paraná.

No Brasil, as Comissões Intra-Hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos e a Organização de Procura de Órgãos trabalham dentro dos hospitais para incentivar as famílias a doarem os órgãos dos pacientes capacitados.

Colaboração Agência Estadual de Notícias e Mateus Bossoni