Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Dois homens são presos após Bope fechar desmanche no Pinheirinho

Dois homens são presos após Bope fechar desmanche no Pinheirinho

Dois homens foram presos e um local que funcionava como desmanche de veículos foi fechado nesta quinta-feira (25), no bairro Pinheirinho, em Curitiba. No estabelecimento foi recuperado um carro roubado, além de placas adulteradas e uma pistola carregada.

A situação começou após a informação de furto e roubo de veículos em São José dos Pinhais. Ao averiguar a denúncia, a equipe do Batalhão de Operações Policias Especiais (Bope) se deslocou até um estabelecimento no bairro Pinheirinho, onde estaria um carro roubado. Porém, ao chegar no endereço indicado, os policiais encontraram o barracão fechado e localizaram um veículo modelo Chevrolet Cruze, de cor branca, com alerta de roubo, estacionado em frente ao local.

A equipe, então, foi até o estabelecimento ao lado do denunciado, que é regularizado e fazia a venda de peças e veículos salvados. “O estabelecimento é legal, inclusive com vários veículos com lacre do Detran”, confirmou o delegado Fábio Machado, da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV). Porém, ao entrar no barracão, os policiais do Bope encontraram um veículo modelo Hyundai HB20, de cor preta, com alerta de roubo, além de 22 pares de placas adulteradas e uma pistola Taurus, calibre 380, carregada com 16 munições intactas. “Tinham veículos desmanchados já, peças e motores, além de diversas peças de origem duvidosa”, explicou o Tenente Kendi, da Polícia Militar (PM).

No local também foi encontrada uma viatura da Polícia Civil. Durante a ação, um homem, que posteriormente se identificou como policial civil, chegou ao barracão para buscar um documento. “No momento em que a PM chegou, tinha um policial militar comprando peças também. Na sequência, um policial civil compareceu ao local para receber o documento de um veículo que ele havia comprado anteriormente, de forma lícita, inclusive isso foi comprovado”, explicou Machado. Durante a abordagem, porém, houve confusão após o policial civil não querer se identificar. "Eles se desentenderam a respeito da abordagem da PM, pois no momento [o policial civil] não quis se identificar, a ponto de precisar acionar a DFRV. Fomos até lá, identificamos o policial civil e essa situação foi toda levada para a delegacia”, detalhou.

Em relação à viatura da Polícia Civil, Machado explicou que o carro oficial quebrou durante a ação PC 27, desencadeada nesta quarta-feira (24), e precisou ser levado para o conserto – que aconteceria em outra oficina. “O policial responsável pela viatura, que será ouvido hoje, pediu apoio a uma oficina mecânica de outro local que, prontamente, atendeu e cedeu um guincho para levar a viatura para a polícia. Porém, no local, não tinha espaço nos elevadores e o responsável pela oficina pediu para guardar a viatura no pátio deste outro estabelecimento onde, posteriormente, houve a ação policial”, explicou o delegado.

Diante da situação, três homens – um funcionário e os dois filhos do proprietário do estabelecimento – foram presos em flagrante e encaminhados à delegacia. Porém, após serem ouvidos, os filhos do dono foram liberados por não ter envolvimento em todo o caso. O proprietário do barracão, que se apresentou na delegacia, acabou preso em seguida.

O estabelecimento foi fechado e o caso será investigado pela especializada.

Colaboração Lucas Rocha/Rede Massa

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo