Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Em Ângulo, MP recomenda afastamento de chefe de gabinete condenado por compra de votos

(Foto: Google Street View) - MP recomenda afastamento de chefe de gabinete condenado por compra de votos
(Foto: Google Street View)

O Ministério Público recomendou ao prefeito de Ângulo (a 35 quilômetros de Maringá), Pedro Vicentim (PPS), que exonere o chefe de gabinete Erivaldo Lourenço da Silva. A Promotoria deu um prazo de dez dias para o chefe do Executivo tomar providências.

A provocação para o afastamento partiu da Câmara Municipal de Ângulo, ainda no ano passado, tendo como base a lei municipal da Ficha Limpa, que impede o exercício de cargos públicos de direção, secretariado e comissionado por pessoas condenadas pela Justiça.

Silva foi eleito em 2008 para a prefeitura de Ângulo, porém, não conseguiu assumir. Ele teve o registro de candidatura cassado pela Justiça devido à denúncia de compra de votos, acusado de distribuir materiais de construção em troca de votos.

O Ministério Público entendeu que Erivaldo Lourenço da Silva não pode ficar na chefia de gabinete do atual chefe do Executivo e pediu seu afastamento. Nesta terça-feira (7), Pedro Vicentim declarou que ainda não havia recebido a notificação da Promotoria, mas que iria acatá-la.

Já o chefe de gabinete Erivaldo Lourenço da Silva, conhecido como Valdo, argumenta que a Lei Municipal da Ficha Limpa não pode ser considerada nessa situação porque iria contra o regimento interno do Legislativo. Ele é pré-candidato à prefeitura de Ângulo pelo partido do atual chefe do Executivo. 

Colaboração Célia Martinez da Rede Massa

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo