Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Exame de DNA confirma que ossada é de adolescente

(Foto: Divulgação) - Exame de DNA confirma que ossada é de adolescente
(Foto: Divulgação)

O exame de DNA confirmou que a segunda ossada encontrada no município de Cruz Machado (254 quilômetros de Ponta Grossa) é da adolescente Camile Lurdes de Chagas, de 13 anos. O resultado foi divulgado nesta segunda-feira (7). Outro teste, divulgado em outubro, confirmou que a primeira ossada era da amiga de Camile, Solange Vitek, 16 anos.

As duas meninas desapareceram em dezembro do ano passado e abril deste ano. Os corpos foram encontrados em julho e agosto em regiões afastadas da cidade. Um colega de escola das duas confessou ter matado as amigas. “De acordo com a confissão, o primeiro homicídio teria sido cometido porque ele gostava da menina, era humilhado por ela e já fazia um tempo que planejava matá-la. A segunda menina foi morta por tê-lo acusado de envolvimento no desaparecimento da amiga”, explicou o delegado de União da Vitória, Douglas Carlos de Possebon, à época da apreensão do suspeito.

O adolescente foi condenado e está internado no Centro de Socieducação (Cense) em Laranjeiras do Sul.

O caso

O trabalho dos investigadores começou em dezembro de 2015 com o desaparecimento da adolescente Camile Loures das Chagas, de 13 anos. Em abril deste ano, Solange Roseli Vitec, de 17 anos, e amiga da primeira jovem, também desapareceu.

O caso, então classificado como desaparecimento, teve uma reviravolta no dia 8 de junho quando um agricultor encontrou uma ossada cujos indícios apontavam ser de Solange pelas vestes, mochilas e pertences. Em 12 de agosto, agricultores encontraram um crânio, ossos de braços e pertences que seriam de Camile, a primeira vítima desaparecida.

Ainda de acordo com o depoimento do suspeito, as duas meninas foram mortas por asfixia, a primeira com as mãos do autor e a segunda com a calça da própria vítima. Ele nega ter cometido abuso sexual com jovens.

Colaboração Rede Sul de Notícias.