Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Finados deve levar mais de 120 mil pessoas aos cemitérios

(Foto: Divulgação) - Finados deve levar mais de 120 mil pessoas aos cemitérios
(Foto: Divulgação)

O feriado desta quarta-feira (2), Dia de Finados, deve levar pelo menos 120 mil pessoas aos cemitérios de Ponta Grossa. A informação foi confirmada pelo Serviço Funerário Municipal, estimando o número de visitantes entre hoje e amanhã. Os 23 cemitérios de Ponta Grossa abrem às 7h e fecham às 19h nesta quarta.

Somente em Ponta Grossa, são sete cemitérios na área urbana, outros 14 nos distritos e localidades mais afastadas do centro e mais dois particulares.

Missas

No Dia de Finados, haverá missa nos cemitérios Municipal São José, no centro, e no Parque Jardim Paraíso, às 10h e às 15 horas. A celebração das 10 horas, em Uvaranas, será presidida pelo próprio bispo dom Sergio Arthur Braschi

“A morte já não tem mais a última palavra. A mensagem da Cruz certifica isto quando Jesus diz ‘Pai, em tuas mãos eu entrego o meu espírito’. Jesus no alto da Cruz tornou a morte uma ‘entrega nas mãos do Pai’, portanto, uma passagem desta vida terrena para a plenitude eterna, a morte é páscoa: passagem!”, explica o padre Clayton Delinski, coordenador diocesano da Ação Evangelizadora, citando dois gestos do Dia de Finados que remetem a fé cristã: levar flores às sepulturas e acender velas. As flores indicam a fé na obra da Ressurreição, ou seja, a flor é a plenitude de uma semente, é o desabrochar pleno dela. “Nesta vida somos como a semente, a morte fará desabrochar em nós a plenitude, a potencialidade de vida eterna que há dentro de nós”.

Acender velas, destaca, é uma alusão a Luz de Cristo, que se acende em nós no dia do batismo, ou seja, a vida eterna passa a fulgurar em nós. “Acender uma vela numa sepultura é um ato de fé que indica: a Luz da Vida eterna que Cristo acendeu em nós, nem a morte pode apagar”.

Colaboração Assessoria de Imprensa.