Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Gaeco investiga esquema organizado por médico que recebia por mamografias não realizadas

Quatro mandados de busca e apreensão e oito mandados de condução coercitiva e busca pessoal foram realizados na manhã desta quarta-feira (26) em Medianeira, oeste do Paraná. A ação foi deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Paraná

A “Operação Sanitas” apura fraudes na saúde no município. As investigações do Gaeco de Foz do Iguaçu, com apoio da Promotoria de Justiça de Medianeira, começaram há cinco meses, para averiguar possíveis crimes de peculato, com envolvimento de um médico e de servidores públicos da área de saúde que, para desviar valores, estariam inserindo no sistema de dados da Secretaria de Saúde de Medianeira informações falsas de consultas e exames não realizados, entre eles exames de mamografia.

As buscas foram feitas nas residências do médico e da secretária de Saúde de Medianeira, na própria Secretaria e em um hospital. Os mandados de condução coercitiva envolveram servidores da área de saúde.

De acordo com informações da equipe de reportagem da Rede Massa, a suspeita da fraude foi levantada após 392 consultas serem agendadas em cinco dias, uma média de 78 ao dia, em março de 2015. O Ministério Público investiga que cerca de R$ 20 mil tenham sido desviados dos cofres públicos em dois meses pelo médico, mas que ele possa ter agido por oito meses.

Com informações: Márcio Falcão/ Rede Massa e  Ministério Público do Paraná