Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Homem é executado com tiros de fuzil no bairro Uberaba

Um homem foi executado no bairro Uberaba, em Curitiba, no fim da manhã desta segunda-feira (25). O crime assustou vizinhos e moradores da região. O assassinato aconteceu na esquina das ruas Antônio Andriguetto e América da Costa Saboia.

A vítima, Reginaldo Bergamaschi, morava do bairro e trabalhava com a venda de carros e terrenos. Ele estava em um veículo de luxo quando foi atingido por vários tiros. O Jeep Compass seguiu descontrolado e derrubou o muro de uma casa.

De acordo com os policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o homem foi atingido por tiros de um fuzil 556 e também de uma pistola 9 milímetros. 

Moradores disseram que ouviram mais de 20 tiros. Eles também comentaram que a vítima era uma pessoa querida no bairro.

Encomenda

O delegado Tito Barichello afirmou que Reginaldo já havia sido vítima de outro atentado há pouco mais de três anos,  durante um feriado de Natal. "Não trata-se de um crime patrimonial, trata-se de uma execução, uma encomenda. Um grupo criminoso especificamente queria a vida de Reginaldo, independentemente do veículo ou do lugar que eles estivesse. Tanto é que foi usado um fuzil", explicou o delegado em entrevista à Rede Massa.

Barichelo também explicou que os executores vestiam capuzes e usavam um carro com placas clonadas, o que devem dificultar a identificação dos suspeitos.

O sogro da vítima, Nelson Fernandes, afirmou que Reginaldo aparentemente não tinha mágoas ou desentendimentos com ninguém. Em entrevista à Rede Massa, ele disse que o genro foi vítima de uma emboscada. "O cara que atirou nele chegou a ser atropelado, mas ele foi atingido [pelos tiros] e acabou batendo no muro", explicou.

Até o momento ninguém foi preso e a polícia apura a motivação do crime. Imagens de câmeras de segurança serão solicitadas para auxiliar a investigação.

Câmera de segurança registra execução no Uberaba

Colaboração Lucas Rocha/Rede Massa