Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Invasores do Flores do Campo protestam na prefeitura de Londrina

(foto: Valdir Bezerra/Rede Massa) - Invasores do Flores do Campo protestam na prefeitura
(foto: Valdir Bezerra/Rede Massa)

Um grupo de pessoas que ocupou o residencial Flores do Campo, obra do programa “Minha Casa, Minha Vida” na zona norte de Londrina, foi até à prefeitura no início da tarde desta segunda-feira (28) para tentar uma reunião com o prefeito Alexandre Kireeff (PSD).

Como ele está em viagem, o encontro foi marcado para as 14h de terça-feira (29). Logo depois de agendar a reunião, o grupo foi até o Centro Cívico fazer um protesto com cartazes e panelaço. Eles alegam estar na fila da Cohab há bastante tempo esperando para ter acesso a uma casa popular.

Os cartazes e gritos manifestavam apoio ao vereador eleito Emerson Petriv, o Boca Aberta, que na semana passada foi alvo de uma operação da Polícia Federal sob a acusação de ter incentivado a invasão no residencial na antevéspera da eleição, em 30 de outubro, por cerca de mil famílias.

Os 1.218 imóveis, que fazem do programa “Minha Casa, Minha Vida”, do governo federal, receberam investimento de R$ 78 milhões, mas as obras pararam em julho de 2015 já que os funcionários não estariam recebendo salários da construtora Fórmula. A previsão de entrega da obra era para janeiro do ano passado.