Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Irmãos são presos suspeitos de homicídio encomendado por traficante

(Foto: Divulgação/Polícia Civil) - Irmãos são presos suspeitos de homicídio encomendado por traficante
(Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Um casal de irmãos foi preso suspeito de matar um homem em novembro de 2015. A polícia descobriu que o crime foi motivado por um aceito de contas, a mando de um traficante da região.

Marcos William Silva, 30 anos, foi morto no bairro Sítio Cercado. O corpo da vítima apresentava ferimentos na cabeça e marcas de golpes de faca. Ele foi encontrado próximo de pedras de mármores de aproximadamente 30 centímetros.

Um traficante da região foi apontado como o mandante do crime. Adriano Ferreira Barreto, também conhecido como "Ciganinho", estava preso e teria encomendado o assassinato à suspeita. Testemunhas disseram que ouviram a mulher conversando com o traficante pelo telefone e que ela fazia questão de colocar o celular em viva voz para que o traficante proferisse ameaças a quem o devia.

O delegado da 4ª Delegacia de Homicídios, Leonardo Bueno Carneiro, afirmou que "Ciganinho" era um homem perigoso e conhecido na Vila Xapinhal como o responsável pelo tráfico de drogas na região. “Ciganinho morreu no dia 04 de dezembro de 2015, durante uma troca de tiros com a Polícia Militar”, disse Carneiro.

Prisões

A jovem de 26 anos foi presa na última sexta-feira (10), na residência de seu ex-marido, no bairro Barreirinha. O irmão dela, de 23 anos, já estava preso pelo crime de extorsão e tem uma extensa ficha criminal. Ele fugiu da Colônia Penal Agrícola em novembro de 2015 e recapturado um mês depois.

Os dois vão responder por homicídio qualificado. A mulher está presa no Setor de Carceragem Temporária (Secat) da DHPP. O homem já está preso no Sistema Penitenciário, onde responde por crime de extorsão e responderá também por homicídio qualificado.

Colaboração Polícia Civil