Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Jovem que causou acidente com moto vai usar tornozeleira eletrônica

(Foto: Google Street View) - Jovem que causou acidente grave vai usar tornozeleira eletrônica
(Foto: Google Street View)

O rapaz que causou um grave acidente de trânsito na tarde do último sábado (7), no bairro Batel, em Curitiba, vai usar tornozeleira eletrônica depois que receber alta do hospital. Ele conduzia uma moto empinada e atingiu três pessoas na avenida do Batel.

O delegado da Delegacia de Delitos de Trânsito, Anderson Franco, informou que o jovem deve receber alta do Hospital Cajuru em breve e será interrogado em seguida. “Ele foi autuado em flagrante e foi expedido pela Justiça o mandado de monitoramento eletrônico”, explicou o delegado.

O jovem vai responder por dois delitos previstos no Código Brasileiro de Trânsito: por fazer exibição em via pública, com o agravante de ter causado lesão corporal nas vítimas (artigo 308), e por estar com a carteira suspensa (artigo 307).

“Inclusive a carteira foi suspensa por uma infração gravíssima de 2016 pelo mesmo fato, de estar equilibrando a motocicleta sem uma roda”, disse Franco.

Vítimas

A idosa que estava em um ponto de ônibus no momento do acidente foi liberada do hospital na noite de sábado. Porém, duas vítimas continuam internadas em estado grave. Tia e sobrinha foram atingidas enquanto atravessavam a rua.

A enfermeira de 38 anos está no Hospital do Trabalhador. Ela passou por uma cirurgia e foi transferida para a UTI. Seu quadro de saúde é instável. A garota de oito anos passou por uma cirurgia no Hospital Evangélico e em seguida foi transferida para o Hospital Pequeno Príncipe. Ela também está internada na UTI e seu quadro é estável. Os médicos avaliam se ela será submetida a uma nova cirurgia.

A família do responsável pelo acidente não autorizou o hospital a informar sobre seu estado de saúde.

Colaboração Andrea Percegona e João Gimenes / Rede Massa