Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Jovem suspeita de participar da morte de padrasto é presa em São José dos Pinhais

(Foto: Polícia Civil) - Jovem suspeita de matar e torturar padrasto é presa
(Foto: Polícia Civil)

A Polícia Civil apresentou nesta segunda-feira (21) duas pessoas envolvidas no assassinato de José Cícero do Nascimento, de 44 anos. O crime brutal aconteceu há quatro meses, no dia 21 de julho, em São José dos Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba). Entre os presos está a enteada da vítima, Thainá Maria Rodrigues Lima, de 18 anos de idade.

O crime aconteceu após um desentendimento entre Thainá e o padrasto. De acordo com a Polícia Civil, quatro pessoas participaram do homicídio. A jovem e Patrick da Silva Cordeiro, 19 anos, foram presos na última sexta-feira (18). Sidivaldo Batista de Oliveira, 50 anos, e Pablo Henrique Bueno, de 18 anos, estão foragidos.

Nascimento teria pedido para que a enteada fosse embora da casa onde moravam, pois ele não queria mais sustentá-la junto com o namorado, que também morava na residência. A mãe de Thainá não concordou com a decisão do marido e foi embora com a filha para a casa de familiares em Quatro Barras. Nascimento ainda teria ligado para a esposa pedindo para ela buscar seus pertences antes que ele colocasse tudo na rua.

A suspeita afirmou aos policiais que teria ficado irritada com a reação do padrasto e chamou os envolvidos no crime para dar um “susto” nele. Os suspeitos torturaram Nascimento com agressões físicas, golpes de chave de fenda e chegaram a queimá-lo. A vítima tentou fugir gritando por socorro e correu até um matagal. Os envolvidos conseguiram alcançar Nascimento, bateram nele com um pedaço de madeira e por fim, pediram para que Thainá pegasse uma faca. Eles ainda cortaram seu pescoço para confirmar a morte.

A jovem tentou simular preocupação com o padrasto. “Ela e a mãe retornaram na residência de Nascimento, alegando que ele não atendia mais aos telefonemas e já havia se ausentado do trabalho. Na ocasião, Thainá em companhia de um vizinho, ‘localizou’ o corpo nos fundos do terreno e acionou a Polícia Militar”, contou o delegado responsável pelas investigações, Michel Teixeira Carvalho.

(Foto: Polícia Civil)(Foto: Polícia Civil)

Os objetos utilizados no crime foram encontrados na caixa de gordura da casa e a suspeita confessou que foi a responsável por escondê-los. Os outros dois suspeitos estão sendo procurados. Todos os vão responder por homicídio qualificado, podendo pegar até 30 anos de prisão.

Colaboração Daniela Borsuk/ Polícia Civil