Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Juiz nega mandado de segurança contra estudantes em greve na UEL

(foto: UEL/Divulgação) - Juiz nega mandado de segurança contra estudantes em greve na UEL
(foto: UEL/Divulgação)

O juiz plantonista Luiz Valério dos Santos negou mandado de segurança impetrado por estudantes da Universidade Estadual de Londrina (UEL) contrários à greve dos alunos, que já dura 11 dias.

No pedido, eles alegam que o Diretório Central dos Estudantes (DCE) estabeleceu o comando de greve em assembleia geral sem divulgação e quórum necessário para deliberação, “impondo sua vontade sobre todos os alunos de forma autoritária e ilegítima”. Além disso, há o relato de que estudantes contrários à greve estão sendo impedidos de assistir aula e sofrendo intimidações.

O mandado de segurança solicitava a garantia de segurança para os alunos frequentarem as aulas, inviabilização da assembleia que desencadeou a greve, ofício ao Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) para interromper uma possível reunião que possa suspender o calendário acadêmico e uma retratação do conselho do DCE por supostos atos ilegais praticados pelo movimento.

Segundo o juiz de plantão, “não foi atribuído valor à causa, já que a petição inicial está sem provas e o mandado de segurança não tem indicação de autoridade coautora, sendo nominado apenas o DCE.

Valério afirmou ainda que o plantão judiciário analisa apenas medidas urgentes. "Não há medida urgente a ser apreciada, já que a petição inicial não veicula nenhum pedido liminar".