Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Justiça decreta prisão preventiva de suspeita de matar e decapitar ex

(Foto: Reprodução) - Justiça decreta prisão preventiva de suspeita de matar e decapitar ex
(Foto: Reprodução)

A Justiça decretou a prisão preventiva de Andréia Carla Kotovski, suspeita de assassinar e decapitar o ex-marido, em Almirante Tamandaré. Edivaldo Dias foi encontrado decapitado no dia 16 de agosto e, somente no dia seguinte, sua cabeça foi localizada. Andréia foi presa temporariamente desde o dia 9 de setembro.

Na decisão, o juiz Paulo Drummond explicou que o Ministério Público do Paraná (MPPR) se manifestou favorável à decretação da prisão preventiva, principalmente pela necessidade de garantir a ordem pública e pela instrução processual, já que “a denunciada haveria ameaçado testemunhas, inclusive valendo-se de terceiros”.

O namorado da suspeita, Gean Carlos Frogel, de 25 anos, que já estava detido na Colônia Penal Agrícola do Paraná (CPA), também foi preso por envolvimento no assassinato de Edivaldo Dias, no dia 4 de dezembro. “Foi pedida a prisão temporária de Gean, que era namorado de Andreia, e pasmem: no interrogatório, ele confirmou que Andreia matou Edivaldo. Antes, ambos teriam ido a duas casas noturnas, onde beberam muito e passaram a procurar a vítima. Segundo testemunhas, Gean e Andreia afirmaram que ‘o chumbo ia comer’, ou seja, que iam mata-lo”, relatou, na época da prisão, o delegado Tito Barichello, responsável pelo caso.

De acordo com a investigação, a dupla não encontrou a vítima e, após isso, cada um foi para sua casa. “Andreia foi a encontro de Edivaldo em uma verdadeira emboscada, pois estava armada com faca tipo açougueiro. Então ela ligou para a vítima, que desceu de sua residência e foi ao seu encontro. Nesse momento foi em encontro da morte”, afirmou Barichello, que comentou a motivação do assassinato. “Em interrogatório, Gean disse que Andreia seria vítima de muita violência por parte de Edivaldo, que foi seu ex. Existem muitos boletins de ocorrência de um contra o outro, mas isso não justifica”, disse.

Andréia responde por homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e fraude processual.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo