Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Justiça manda soltar homem que agrediu suspeitos de assalto

(Foto: Arquivo Pessoal) - Justiça manda soltar homem que agrediu suspeitos de assalto
(Foto: Arquivo Pessoal)

Silvano Rogério Weber, preso em flagrante na madrugada desta quinta-feira (6) por agredir dois homens que tentaram invadir sua residência, em Curitiba, teve a liberdade provisória decretada durante a Audiência de Custódia. A confusão aconteceu no bairro Hauer, quando a dupla furtou uma bicicleta e, minutos depois, teria voltado ao local para cometer outro assalto.

O homem, de 35 anos, teria agredido e imobilizado a dupla no chão, além de afirmar que era policial e fazer menção de estar armado. Depois, chamou a polícia e os acompanhou até o 8º Distrito Policial, para registrar boletim de ocorrência, onde relatou que tinha batido nos dois suspeitos.

No local, porém, Silvano foi preso “suspeito por torturar a dupla conduzida à delegacia”, de acordo com a Polícia Civil, além de ter “se passado por policial fazendo menção de estar armado, durante a abordagem”. A dupla, porém, foi solta pois “não havia qualquer prova em relação a autoria do fato por parte dos conduzidos”.

Enquanto o morador estava detido na Central de Flagrantes, um dos suspeitos retornou à residência da família para buscar duas bicicletas que haviam sido deixados no local. O homem foi preso após forçar o portão da casa e chamar a atenção da cunhada de Silvano, que acionou a RONE.

Audiência de Custódia

A Juíza Anne Regina Mendes homologou, durante a Audiência de Custódia, realizada na tarde desta quinta-feira, a liberdade provisória de Silvano. “Apesar de a pena máxima do delito cometido, em tese, ultrapassar quatro anos, não vislumbro periculosidade concreta capaz de justificar a prisão preventiva, mormente porque não houve desdobramentos mais sérios decorrentes da conduta criminosa”, afirmou na decisão.

Apesar de ser solto, Silvano terá que cumprir outras medidas cautelares, como ir a todos os atos do processo; informar eventual mudança de endereço; comparecer mensalmente em juízo para informar e justificar atividades; não se ausentar da cidade por mais de oito dias sem autorização judicial e se recolher em sua casa após às 20h, inclusive aos feriados e fins de semana.

Informações Polícia Civil