Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Justiça manda soltar representante comercial acusado de assassinar médico em Curitiba

O médico foi encontrado morto dentro do seu apartamento (Foto: Jeferson Weiss) - Justiça manda soltar acusado de assassinar médico em Curitiba
O médico foi encontrado morto dentro do seu apartamento (Foto: Jeferson Weiss)

A justiça determinou a soltura imediata do representante comercial, Wellington Vinícius Paris, 29 anos, acusado da morte do médico pneumologista Sérgio Roberto Savytzky, em 12 de agosto do ano passado. Ele era paciente do médico, e uma testemunha afirmou ter visto Paris no apartamento da vítima no dia do crime. Acusado pela morte, foi preso, mas com o trabalho de sua defesa, uma reviravolta começou a ocorrer no caso e as acusações foram postas em xeque.

Wellington será solto nesta tarde, após audiência que ocorrerá no Fórum Criminal, no bairro Santa Cândida. De acordo com o advogado de defesa de Wellington, Claudio Dalledone Junior, o caso apresentou reviravoltas e a inocência do acusado é algo transparente. “É um rapaz inocente, preso injustamente, está pagando por um crime que não cometeu, pedimos o Habeas Corpus com base numa série de fatos novos, o caso passa por uma reviravolta e o juiz ordenou a soltura de Weelington. É uma vitória da justiça”, disse Dalledone Junior.

Após a audiência, marcada para as 14h, Wellington seguirá direto para sua casa, após ficar preso por seis meses. “Estamos lidando com a vida de um inocente preso injustamente, alguém que não deveria estar preso e por isso foi solto pela justiça”, complementou Dalledone.

O caso

O médico Sérgio Roberto Savytzky foi encontrado morto, em seu apartamento, no bairro Bigorrilho, no final da tarde do dia 12 de agosto de 2016. O corpo apresentava marcas de asfixia mecânica e pertences como celular e um carro foram roubados da vítima. Dias depois, Wellington foi preso e acusado do crime.