Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Justiça no Bairro deve fazer 10 mil atendimentos neste sábado em Apucarana

Atendimento serão feitos no Centro da Juventude (Foto: Prefeitura de Apucarana) - Justiça no Bairro deve fazer 10 mil atendimentos neste sábado
Atendimento serão feitos no Centro da Juventude (Foto: Prefeitura de Apucarana)

Com expectativa de fazer cerca de 10 mil atendimentos, acontecerá neste sábado (3), em Apucarana (a 63 quilômetros de Maringá), o programa Justiça no Bairro/Sesc Cidadão. O atendimento será das 9h às 17h, no Centro da Juventude, localizado no Jardim Diamantina.

O evento é regional e vai reunir pessoas de Apucarana, Novo Itacolomi, California, Cambira, Rio Bom, Marilândia do Sul e Rolândia. Cerca de 200 profissionais estarão nos atendimentos, entre médicos, advogados e voluntários, além de equipes do Tribunal de Justiça do Paraná, Prefeitura de Apucarana, Sesc e faculdades.

O evento é voltado à população vulnerável economicamente, proporcionando a conciliação por meio de audiências prévias em inúmeras áreas do direito: divórcio, alimentos, guarda e responsabilidade, reconhecimento de paternidade e de maternidade, reconhecimento de união estável ou dissolução, DNA, retificação de registro civil, interdição. 

O evento será encerrado com a cerimônia do casamento coletivo, que selará a união de 79 casais. 

Orientações

Quem tiver interesse em participar deve levar  os documentos pessoais. Todos os serviços são gratuitos, com exceção do DNA, que custa R$ 220, valor que pode ser dividido entre a mãe e o suposto pai. O material é colhido na hora, sendo necessária a presença do trio, ou seja, da mãe, pai e criança.

Parcelamento de dívidas

A Secretaria Municipal de Fazenda também estará presente no Justiça no Bairro, proporcionando o parcelamento de débitos junto ao fisco municipal. Os contribuintes que têm pendências relativas aos exercícios 2012, 2013 e 2014 poderão dividir a dívida em até 36 vezes. “Com isso, o contribuinte evitará o ajuizamento destes valores”, observa Marcello Machado, secretário municipal de Fazenda. 

No caso das dívidas de anos anteriores e que já foram ajuizadas, o contribuinte que tiver renda inferior a três salários mínimos poderá obter a isenção das custas cartoriais. 

Colaboração Assessoria de Imprensa