Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Kireeff manda à Câmara orçamento de R$ 24 milhões para o Passe Livre

(foto: UEL/Divulgação) - Kireeff manda à Câmara orçamento de R$ 24 milhões para o Passe Livre
(foto: UEL/Divulgação)

Representantes do Diretório Central dos Estudantes, do Movimento de Greve da UEL e do Movimento Passe Livre de Londrina se reuniram ontem, terça-feira (6), com o prefeito Alexandre Kireff para discutir a continuidade da Lei Municipal nº 12.315, instituída em agosto do ano passado, que garante gratuidade no transporte coletivo aos estudantes do nível fundamental e médio, matriculados em instituições de ensino pré-vestibular, superior, de pós-graduação e cursos técnicos.

A reunião foi solicitada pela UEL, como parte do acordo estabelecido com os estudantes durante a greve. Também participaram do encontro o vice-reitor Ludoviko Carnasciali dos Santos e o Pró-reitor de Extensão, Gilberto Hildebrando, além de representantes da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

A preocupação dos estudantes é quanto à manutenção do direito, frente às dificuldades econômicas do país, que refletem diretamente nas finanças municipais. Segundo o prefeito Kireff, a Lei Municipal representa uma segurança jurídica para os estudantes e depende de nova Lei para ser revertida. Dessa forma, o novo prefeito teria de enviar outro texto para ser aprovado na Câmara de Vereadores, revogando a atual legislação.

Ainda segundo o prefeito, a administração municipal enviou para aprovação dos vereadores uma nova versão da Lei Orçamentária de 2017, direcionando R$ 24 milhões para custear o passe livre a 100% dos estudantes. A Lei Orçamentária dever ser aprovada nos próximos dias e o valor se baseia no montante investido deste ano. Kireff informa que a prefeitura reservou R$ 14 milhões para o passe livre em 2016, que precisou de uma complementação de R$ 10 milhões.

Ao final do encontro o prefeito entregou aos estudantes um documento redigido de próprio punho onde afirma que não existem estudos para revogação da Lei Municipal 12.315. No documento, ele informa ainda que a Lei Orçamentária contempla recursos para o passe livre. Os estudantes pretendem agora agendar uma reunião com o prefeito eleito, Marcelo Belinati.

(com informações da Agência UEL)

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo