Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Latrocínio: Mulher foi morta com mata-leão durante assalto

O delegado de Guaratuba, Leandro Alberto Albuquerque Stabile, divulgou na manhã desta segunda-feira (18) mais detalhes sobre o assassinato de Iolinda Gonçalves de Lima, de 59 anos. A mulher foi encontrada morta neste domingo (17) no Litoral de Santa Catarina, após ficar desaparecida.

Os suspeitos, que foram presos em Torres (Rio Grande do Sul), contaram em interrogatório que a vítima morreu após um golpe mata-leão. O golpe foi desferido no momento em que foi dada a voz de assalto. “Eles haviam chegado na casa dela sob o pretexto de locar uma das quitinetes que ela tinha na residência e quando ela conduziu eles para verificar o local ela acabou sendo abordada. Eles tentaram imobilizá-la e ela acabou sendo sufocada em razão desse mata-leão”, explicou Stabile.

Ainda de acordo com o delegado, apenas a perícia vai confirmar se Iolinda foi levada com ou sem vida para seu veículo HB20. O carro foi usado na fuga e abandonado em seguida. O corpo da vítima foi deixado em São Francisco do Sul (Santa Catarina).

Crimes

Depois o crime, os suspeitos seguiram para o estado gaúcho, onde foram presos após outro roubo com reféns. Os dois homens, de 22 e 30 anos, continuam presos no Rio Grande do Sul, onde foram detidos com duas mulheres. A identidade deles ainda não foi revelada. 

No interrogatório, os suspeitos informaram ainda que tentavam fugir de "dívidas com a criminalidade local em Santa Catarina". Antes de matarem Iolinda, eles ainda roubaram um carro em Itapoá, que ficou abandonado em frente a casa de Iolinda. Stabile afirmou que as investigações continuam. "Temos a investigação de um roubo em Itapoá (Santa Catarina), um latrocínio em Guaratuba e um roubo em Torres)", disse.

Colaboração Rede Massa