Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Melquizedeque volta a mencionar Patrícia Foster em depoimento da Pecúlio

O ex-secretário de Tecnologia e Informação de Foz do Iguaçu, Melquizedeque de Souza, prestou depoimento à Justiça Federal na tarde desta segunda-feira (14). Ele voltou a mencionar o nome da atual secretária municipal de Saúde, Patrícia Foster no esquema criminoso investigado na Pecúlio.

De acordo com ele, a gestora da pasta teria apoiado o projeto de parceria público privadas (PPP), pois teria interesse em ocupar um cargo no setor jurídico. Na última semana, Foster convocou uma coletiva de imprensa e negou todas as acusações. A Operação investiga desvios de recursos públicos oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e do Sistema Único de Saúde (SUS) por meio de licitações fraudulentas firmadas pela administração municipal.

Melquizedeque ainda afirmou que Charles Bortolo, à época secretário de Saúde, era contrário às PPPs, mas acabou cedendo ao esquema a pedidos dele e de Reni Pereira (PSB).

Souza ainda disse que só se deu conta de que fazia parte da associação criminosa quando passou a ficar mais próximo do prefeito e lhe foi dada a responsabilidade da movimentação financeira da Prefeitura. As denúncias dão conta de que ele fazia o pagamento da propina aos envolvidos, cujos nomes não foram mencionados.

O ex-secretário de Informação foi preso em 19 de abril e teve sua prisão preventiva revogada no dia 30 de outubro, benefício concedido graças ao acordo de delação premiada. Ele está em casa e segue sendo monitorado por tornozeleira eletrônica. Contudo, tem o direito de ir a Cidade de Leste, no Paraguai, pois possui empresas no país vizinho e tem autorização da Justiça para trabalhar.

Colaboração: Roberta Campos/Rede Massa.