Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Morador conta como foi a madrugada de terror em Piên

Morador conta como foi a madrugada de terror em Piên

“Acordei com os tiros perto de casa. Foi mais ou menos meia hora de tiros”. O relato do técnico em manutenção de smartphones Fábio Pereira de Oliveira mostra como foi a madrugada dos moradores de Piên. A cidade foi alvo de criminosos que explodiram três das quatro agências bancárias da cidade nesta sexta-feira (5) e uma pessoa foi assassinada durante a fuga do grupo.

A rajada de tiros que durou meia hora teve como alvo o Destacamento da Polícia Militar da cidade, que fica a duas quadras da casa de Oliveira. “Depois os tiros foram se afastando e em seguida ouvi as duas explosões simultâneas, no Bradesco e no Itau. E também mais barulho de tiros e de marretadas”, contou o rapaz, que chegou a ver de casa o clarão das explosões.

Apesar do susto, Oliveira não demorou muito para entender o que estava acontecendo, pois já havia acompanhado uma ação semelhante na cidade. “Já imaginei que fosse isso, porque já teve isso aqui, mas não dessa magnitude. Quando percebi que eram tiros eu já imaginei que estavam assaltando os bancos”.

Para o morador, a sensação que fica é a insegurança, pois não se sabe quando uma ação como essa pode se repetir. “Fui embora de Curitiba pra sair da violência e aqui acontece uma coisa dessas”, lamenta Oliveira.

Além do medo, os moradores terão que conviver também com os transtornos de ficar sem agências bancárias. A melhor alternativa é seguir para o estado vizinho e utilizar as agências de São Bento do Sul, em Santa Catarina.