Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Motoristas e cobradores rejeitam proposta de campanha salarial

(Foto: Divulgação Sindimoc) - Motoristas e cobradores rejeitam proposta de campanha salarial
(Foto: Divulgação Sindimoc)

A proposta apresentada pelo sindicato patronal na campanha salarial dos motoristas e cobradores do sistema de transporte coletivo de Curitiba foi rejeitada. A categoria não aceitou a indicação de reajuste de 3,81%.

Os trabalhadores pedem 15% de reajuste sobre o salário atual e argumentam que a proposta dos empresários não cobre a inflação acumulada dos últimos 12 meses, de acordo com o INPC, que foi de 5,43%.

Os empresários propuseram ainda vale alimentação de R$ 19,50 e os trabalhadores pedem equiparação ao benefício pago aos funcionários da Urbs. “A proposta não faz jus com o trabalho da categoria, nem a valorização dos nossos profissionais. Ficamos frustrados e esperamos bom senso na próxima reunião de negociação”, afirmou o presidente do Sindimoc, Anderson Teixeira.

A categoria pediu aos patrões que ampliem por mais 30 dias a garantia de data-base para 1º de fevereiro. Na avaliação do Sindimoc, a negociação está lenta e pode se estender durante o mês de março. “Por isso, o Sindimoc exige essa garantia adicional que, na prática, assegura que mesmo que o acordo seja fechado em março, será pago retroativo a 1º de fevereiro”, divulgou o sindicato.

Os empresários devem responder à solicitação nesta sexta-feira (17). Uma nova reunião está marcada para a próxima quarta-feira (22).

A reunião foi realizada na tarde desta quinta-feira (16), na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE). Representantes da Urbs e da Comec foram convidadas a participar, mas não compareceram à audiência.